Cuiabá, 01 de Fevereiro de 2023
logo

24 de Janeiro de 2023, 06h:08 - A | A

OPINIÃO / FLÁVIO FORTUNATO

Incontinência Urinária de Esforço



Existem vários tipos de incontinência urinária, em alguns casos, é possível curar completamente o problema. Uma das manifestações mais comuns é Incontinência Urinária de Esforço (IUE), onde a pessoa tem dificuldades para controlar a saída de urina, principalmente em situações normais do dia-a-dia como tossir, rir, espirrar ou fazer esforço físico como levantar peso, por exemplo.

Este é um problema bastante comum, que pode acontecer com pessoas de todas as idades e de ambos os sexos, embora seja mais frequente em mulheres.

Infelizmente, a Incontinência Urinária compromete muito a qualidade de vida dos pacientes, pois afeta seu bem-estar físico, emocional, mental e seu convívio social. Isso acontece porque muitas pessoas evitam situações de interação, pois temem que possa haver algum “acidente” e por isso acabam se isolando socialmente ou deixando de aproveitar momentos com os amigos e a família.

A incontinência urinária de esforço geralmente está ligada ao enfraquecimento das estruturas musculares que atuam com a função de conter e controlar a saída de urina. Todas as situações que levam ao aumento excessivo da pressão intra-abdominal e a perda da saúde dos músculos e ligamentos do assoalho pélvico constituem fator de risco para IUE.

A obesidade e a idade avançada são consideradas fatores de risco. O envelhecimento dos tecidos de sustentação da Uretra com a instalação da menopausa, traz perda importante do colágeno e chances de desenvolvimento da IUE.

Além disso, um trabalho de parto prolongado e um parto vaginal difícil pelo tamanho e posição do bebê podem ser um fator de risco importante. Mesmo assim, a incontinência urinária de esforço também pode acontecer naquelas mulheres que fizeram um parto cesárea, pois o próprio peso do bebê sobre o Assoalho Pélvico, por exemplo, traz riscos de danos à estruturas de suporte e isso aumenta a probabilidade de escapes de urina.

Os tratamentos de fisioterapia, dedicados ao fortalecimento das estruturas comprometidas costumam surtir um ótimo resultado para resolver a incontinência urinária de esforço e devolver a qualidade de vida para a paciente.

Porém, a escolha da abordagem terapêutica mais adequada depende da análise minuciosa da história clínica da paciente, e especialmente em casos de incontinência urinária de esforço com evolução progressiva e quando há falha terapêutica com abordagens não cirúrgicas, podemos lançar mão da cirurgia de slings, que embora apresente variações nas técnicas, objetiva sempre auxiliar na sustentação da uretra e reduzir as perdas urinárias.

O procedimento tem altas taxas de sucesso e um pós-operatório com poucas complicações.

Dr. Flávio Fortunato é ginecologista e obstetra, especialista em uroginecologia, e integra as equipes da clínica Vida Diagnóstico e Saúde e Instituto Eladium.

>>> Siga a gente no Twitter e fique bem informado

Comente esta notícia