Cuiabá, 03 de Fevereiro de 2023
logo

21 de Novembro de 2014, 08h:37 - A | A

JUDICIÁRIO / REPERCUSSÃO MUNDIAL

Último réu civil da Chacina de Matupá é absolvido por júri popular

Arlindo Capitani, acusado de envolvimento no triplo assassinato, que ficou conhecido como a “Chacina de Matupá”, foi absolvido

DA REDAÇÃO



O último réu civil, Arlindo Capitani, acusado de envolvimento no triplo assassinato, que ficou conhecido como a “Chacina de Matupá”, foi absolvido. O Tribunal do Júri, presidido pela juíza titular da Comarca de Matupá, Cláudia Anffe Nunes da Cunha, ocorreu na tarde desta quarta-feira (19 de novembro). 
 
Ele estava entre os 18 homens, civis e policiais militares, acusados de terem participado da morte de Ivacir Garcia dos Santos, 31, Arci Garcia dos Santos, 28, e Osvaldo José Bachinan, 32, em novembro de 1990.
 
Os três foram espancados e queimados vivos em praça pública, após uma tentativa de assalto, em que invadiram uma residência e mantiveram mulheres e crianças reféns por mais de 15 horas.
 
A Polícia Militar foi acionada e os assaltantes se renderam. No entanto, eles foram capturados pelos populares e mortos. A ação foi registrada por um cinegrafista e as imagens repercutiram em todo o mundo.
 
Em outubro de 2011, em razão do grande número de réus, à época o juiz titular da comarca determinou o desmembramento do processo e marcou quatro sessões para a realização do júri popular. O processo de Arlindo Capitani foi desmembrado sob alegação de que ele não foi intimado para o júri popular. O processo envolvendo os policiais militares também foi desmembrado.

Comente esta notícia