Cuiabá, 03 de Fevereiro de 2023
logo

10 de Dezembro de 2014, 15h:13 - A | A

GERAL / CHOQUE HIPOVOLÊMICO

Rabello pode ter perdido mais de 1 litro de sangue durante crise que o matou

Segundo as informações de amigos do parlamentar, ele estava na suite da casa quando deu um grito ao ter a crise que o matou

DA REDAÇÃO



O deputado estadual Walter Rabello (PSD) morreu no início da madrugada desta quarta-feira (10) após sofrer homorragia gástrica, em princípio confundida com um infarto enquanto, segundo informações, se exercitava, por volta das 22h. Há ainda a informação de que ele havia acabado de chegar de uma reunião política. A morte causada pelo choque hipovolêmico ocorre se a quantidade de sangue e líquido perdida corresponder a 1/5 do volume total da quantidade de sangue de um ser humano, o que significa, aproximadamente, 1 litro de sangue.

Segundo informações de amigos mais íntimos, WR estaria no quarto, quando passou mal. "Ele deu um grito e caiu", disse um amigo. A esposa dele, então, correu até o quarto e se deparou com Rabello desacordado. Ela chamou o Samu, que o levou ao PS da Capital. 

Ele foi levado ao pronto-socorro municipal de Cuiabá pela esposa, mas os médicos não conseguiram fazer a reanimaçào de Rabello. Hipertenso, WR passou por drástica redução de peso, mas sem cirurgia de redução de estômago. Segundo informações de amigos, Rabello tinha uma rotina de exercícios que beirava o exagero. Os médicos, após a morte, diganosticaram choque hipovolêmico (perda de grandes quantidades de sangue e líquidos, que pode levar à morte em poucos minutos), seguido de hemorragia gástrica, que pode ter sido causada por uma úlcera.

Choque hipovolêmico: causado por trauma penetrante ou desordens gastrointestinais severas. São as duas causas comuns. Outras causas de choque hipovolêmico podem ser queimaduras extensas, intoxicação com diuréticos ou drogas vasodilatadoras, diarréias intensas, vômitos e inflamação severa. Choque hemorrágico também pode ser o resultado de perda de sangue na cavidade interna aguda significante no tórax e abdômen. O paciente apresenta queda da pressão arterial, aumento da frequência cardíaca e respiratória, membros frios, pele gelada e pálida, fraqueza e cansaço excessivo, área capilar dilatada, hipersudorese, colapso venoso, ansiedade e nervosismo, taquicardia, alterações posturais, instabilidade hemodinâmica e deterioração do estado mental (coma) e, no caso mais grave, a morte. 

WR apresentava o programa Cadeia Neles1 (TV Record - canal 10). Ele assumiu após a morte do colega Clóvis Roberto. Ele havia sido reeleito em outubro com 27.232 mil votos. Começou a carreira política em 2004, sendo eleito vereador de Cuiabá, com oito mil votos, o mais votado da história. 

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

 

Comente esta notícia