facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 15 de Julho de 2024
15 de Julho de 2024

27 de Outubro de 2017, 19h:22 - A | A

GERAL / GELO-BAIANO

Prefeitura começa a retirada de barreiras do canteiro abandonado do VLT

A proposta do prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) é plantar palmeiras imperiais em todas a extensão das avenidas onde passaria o Veículo Leve sobre Trilhos.

DA REDAÇÃO



A Prefitura de Cuiabá começou a recuperar as estruturas do canteiros centrais das vias onde deveria passar o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que teve as obras paralisadas. O programa de revitalização faz parte da medida recentemente anunciada pelo prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB).

As avenidas Fernando Corrêa da Costa e Rubens de Mendonça serão favorecidas com serviços que vão desde a correção, pintura de meio-fio, retirada de blocos de concreto, conhecidos como "gelo-baiano, passando pelo plantio de palmeiras imperiais e grama. Para a ação, a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos está disponibilizando equipes de trabalho. A previsão para a conclusão deste tralho é o fim de dezembro.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

De acordo com o secretário municipal de Serviços Urbanos, José Roberto Stopa, a definição da escolha da palmeira para os canteiros centrais se dá por conta da hipótese de retomada das obras do VLT, cuja responsabilidade é do Governo do Estado.

Em caso de retomada da obra, paralisada desde dezembro de 2014, a palmeira poderá ser reaproveitada e recolocada em outros lugares da cidade, com um índice de reaproveitamento superior a outras espécies. 

“O programa é para recuperar e revitalizar as principais avenidas de Cuiabá, começando pela Fernando Corrêa, onde já está sendo o feito o trabalho de recolocação de meio-fio, no lugar do gelo baiano e posteriormente vamos fazer o plantio das palmeiras. Não podemos esperar o VLT chegar para tomarmos uma atitude”, disse Stopa.

As mudas serão doadas, neste momento, por meio de parcerias. Um estudo ainda está sendo feito pela Secretaria para ampliar o paisagismo.

Comente esta notícia