Cuiabá, 09 de Agosto de 2022
logo

23 de Dezembro de 2017, 11h:53 - A | A

GERAL / VIDA SALVA

Polícia impede suicídio e resgata bombeiro pendurado pelo pescoço

Fato aconteceu na madrugada deste sábado (23), no bairro Areão, em Cuiabá. Os militares realizaram massagens de reanimação para salvar o bombeiro.

RAUL BRADOCK
DA REDAÇÃO



A Polícia Militar resgatou um bombeiro, de 53 anos, que estava pendurando com uma corda no pescoço, na varanda de casa, no bairro Areão, em Cuiabá. O resgate aconteceu na madrugada deste sábado (23).

De acordo com o boletim de ocorrência, a PM foi acionada por volta das 3h da madrugada, com uma denúncia de que o homem estaria tentando suicídio.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

>>> Receba notícias no Telegram e fique bem informado

Ao chegar na casa, os agentes entraram no local e encontraram o bombeiro pendurado e agonizando.

Os policiais cortaram a corda e resgataram o homem, realizando massagens de reanimação imediatamente.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada e encaminhou o homem ao Pronto-Socorro de Cuiabá.

Não havia nenhum familiar na casa. O bombeiro foi encaminhado ainda inconsciente para o hospital.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros também esteve na casa, auxiliando no resgate.

Peça ajuda

Em entrevista ao , o porta-voz do Centro de Valorização da Vida de Cuiabá (CVV), Carlos Eduardo Latterza de Oliveira ressaltou, que nessa época de fim de ano, as ligações de pessoas em depressão aumentam em até 20%, devido aos sentimentos de solidão e exclusão do clima festivo de Natal e Ano Novo em que não se sentem felizes.

Com um trabalho significativo na prevenção de suicídio, o centro atua valorizando a vida, o ser humano, com uma abordagem centrada na pessoa, de escuta ativa.

O atendimento do CVV é feito pelo telefone 188. A sede da unidade fica na rua Comandante Costa, número 296, Centro de Cuiabá. O e-mail para contato é o cuiaba@cvv.org.br.

Leia mais

'Obrigação de ser feliz' no Natal aumenta ligações para o CVV

Comente esta notícia