facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 15 de Julho de 2024
15 de Julho de 2024

17 de Junho de 2024, 17h:36 - A | A

GERAL / CRIME VIRTUAL

Polícia Civil apura fake news contra Unimed Cuiabá e seus dirigentes

Grupo ainda não identificado teria como foco atrapalhar investigações que tramitam no MPF

DO REPÓRTERMT



A Delegacia de Repressão a Crimes Informáticos de Cuiabá abriu uma investigação para apurar fake news contra a Unimed Cuiabá e seus dirigentes. A Cooperativa tem sido alvo de um site apócrifo e que, supostamente, conta com “fontes internas” para realizar reportagens mentirosas.

Em boletim de ocorrência, a Unimed Cuiabá detalha que as informações no site são falsas e é cometida difamação contra a Cooperativa e seus gestores atuais. O link do site, inclusive, chegou ao conhecimento do atual presidente da Unimed Cuiabá, Carlos Bouret, via SMS.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

O grupo criminoso ainda não identificado teria como objetivo atrapalhar investigações que estão em curso no Ministério Público Federal apurando o desfalque de mais de R$ 400 milhões na Cooperativa, ocorridos na gestão do ex-presidente Rubens Carlos de Oliveria Júnior.

O ex-gestor e a médica Suzana Aparecida Rodrigues dos Santos Palma, ex-diretora administrativa-financeira, foram eliminados da Unimed Cuiabá no mês de maio por unanimidade. A representação contra ambos foi feita pela atual Diretoria Executiva da Unimed Cuiabá e o documento apontou 13 pontos contra os médicos para a eliminação dos mesmos, dentre eles, o resultado líquido negativo de R$ 400 milhões.

Para a Unimed Cuiabá, o site apócrifo demonstra claramente a covardia de seus autores, que se escondem atrás do anonimato para disseminar notícias falsas.

Comente esta notícia