facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 17 de Julho de 2024
17 de Julho de 2024

22 de Setembro de 2017, 16h:59 - A | A

GERAL / DIVERSIDADE

Parada Gay reúne 2 mil na concentração em Cuiabá; veja fotos

Este ano entre os debates e discursos, os apresentadores trouxeram temas políticos e se posicionaram contra imposições religiosas.

CAMILA PAULINO
DA REDAÇÃO



A 15ª Parada da Diversidade,  conhecida como "Parada Gay", trouxe como tema neste ano “Estado Laico e Cidadania” e reuniu cerca de 2 mil pessoas - segundo a PM - na concentração na Praça Ipiranga, nesta sexta-feira (22), em Cuiabá.

A previsão dos organizadores é que mais de 10 mil pessoas compareçam na Orla do Porto, onde será encerrado o evento com o show da cantora Ludmilla.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Este ano entre os debates e discursos, os apresentadores trouxeram temas políticos e se posicionaram contra imposições religiosas.

O evento começou às 14h, em uma concentração na Praça Ipiranga. Às 16h, os participantes seguem atrás de trio elétrico até o bairro Porto, onde terão apresentações culturais e tendas gastronômicas. 

Os participantes demonstravam muita energia e disposição para dançar, brincar e se divertir em cada apresentação.

A travesti Michele Strass, de 18 anos, falou que este evento é uma oportunidade das pessoas se unirem para lutar por seus direitos.

“A gente está aqui para levantar nossa bandeira, lutar pelos nossos direitos como todo ano a gente faz. Estamos aqui para mostrar para todo mundo que nós não somos doentes, nem aberrações como muita gente preconceituosa pensa”, disse Michele.

Alguns participantes usavam fantasias extravagantes, estilos ousados e maquiagens exageradas, além de cartazes com pedido de mais liberdade e respeito. Além disso, como de costume bandeiras com as cores do arco-íris se destacavam no movimento.

“Essa é uma maneira, um espaço que a população LGBT tem para mostrar que nós também somos pessoas e que temos direitos iguais aos heterossexuais. Nós queremos um país justo, livre de preconceito, um país igualitário. Por isso nossa bandeira é em defesa do estado laico de direito, conforme diz a nossa Constituição Federal”, explica o coordenador do movimento Daniel Victor.

“A defesa do estado laico é uma maneira de nós garantirmos os direitos à dignidade e cidadania que temos, principalmente por sermos considerados minoria, mas minoria em direitos, não em números”, disse o presidente do grupo Livre Mente, Gabriel Henrique Figueiredo.

Apesar de este ano o movimento trazer mais debates políticos, o evento foi marcado pela ausência de autoridades. Apenas o secretário de Cultura de Cuiabá, Francisco Vuolo, compareceu ao evento, representando o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB).

Leia mais

Parada Gay leva cinco mil às ruas de Cuiabá; candidatos evitam ato

Drag queen ganha a vida como Lady Gaga e impressiona pela semelhança

Álbum de fotos

ReporterMT

ReporterMT

ReporterMT

ReporterMT

ReporterMT

ReporterMT

Comente esta notícia

Carlos Algusto 26/09/2017

Jesus continue abençoando esses fofos e fofas...

positivo
0
negativo
0

Luciano 24/09/2017

Desde Ja quero Agradecer e Parabenizar, a SEMOB, PM, Secretaria de Cultura e todos os outros órgãos envolvidos pela Realização do Evento, se queriam chamar atenção, conseguiram! Independente do Evento Realizado, seja la qual for o assunto. ( CAUSA LGBT/POLITICA/CORRUPÇÃO/SEGURANÇA).ETCCC, Será que ninguem estudou o planejamento do lugar/local e horário, e não viram o caos e tamanho transtorno que causou no centro de Cuiabá, carros tiveram quer fazer desvios, ate pacatas ruas de bairros próximos estavam congestionados. 1º Regra de quem quer Respeito é Respeitar, e não Impor, fazer com que as pessoas aceitem suas opções,n]ao é dessa maneira que vão ser respeitados, pelo contrario,cria-se mais antipatia pelo movimento e menos adeptos! Afirmo com certeza de que, cada 10 Pessoas que passaram por ali, nao me refiro só quem estava de carro,as pessoas que tbm foram prejudicadas que andam de ônibus, 8 ficaram irritadas com o que tava acontecendo, pais que atrasaram p/buscar filhos na escola, quem tinha que ir p/faculdade, emfin...acho q não é por ai o caminho, a causa afinal que deveria ter sido abordada, discutida, Não Foi, virou bagunça, confusão, e mais uma vez a Causa LGBT fica prostituída, e nas grandes e pequenas cidades da Europa, não precisa de tamanha bagunca e movimento para conseguirem respeito... " RESPEITO NÃO IMPÕE, SE CONQUISTA"

positivo
0
negativo
0

Nale Taques 22/09/2017

Desde já, Quero agradecer a todos que compareceu há mais um evento realizado LGBT. Só nos sabemos como é difícil Lutar por essa Causa, NÃO PRECISAMOS DE CURA, PRECISAMOS SER RESPEITADO. Parabéns a todos os Organizadores por Mais um Trabalho Concluído com Sucesso.

positivo
0
negativo
0

3 comentários

1 de 1