Cuiabá, 09 de Dezembro de 2022
logo

23 de Novembro de 2016, 17h:25 - A | A

GERAL / POLÊMICA DOS REPASSES

Mauro Mendes chama direção do Hospital de Câncer de 'desonesta'

O prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), se referiu ao fato da direção do hospital ter afirmado que atendimentos foram suspensos por falta de repasses da Prefeitura. Ele afirma que irá mover ação na Justiça por dano moral coletivo.

CELLY SILVA
DA REDAÇÃO



O prefeito Mauro Mendes (PSB) afirmou, durante coletiva de imprensa, na tarde desta quarta-feira (23), que vai ingressar na Justiça com uma ação por dano moral coletivo contra o Hospital do Câncer de Mato Grosso (HCan-MT).

“Nós estamos considerando que o Hospital do Câncer prestou informação mentirosa e desonesta para a população. A Prefeitura de Cuiabá está literalmente em dia, pagando desde janeiro de 2013", disparou Mendes.

Ele classificou a  direção da unidade de Saúde de "mentirosa" e "desonesta" por acusar o Município de atrasar os repasses de recursos mensais.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Mendes anunciou que, ainda hoje, iria entregar ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso documentos e planilhas que, segundo ele, comprovam que todos os repasses de verbas foram feitos ao Hospital do Câncer regularmente.

“Nós estamos considerando que o Hospital do Câncer prestou informação mentirosa e desonesta para a população. A Prefeitura de Cuiabá está literalmente em dia, pagando desde janeiro de 2013. Nós temos 47 meses à frente da Prefeitura - de janeiro de 2013 a novembro de 2016 - e temos como comprovar que foram feiros 47 pagamentos mensais ao Hospital do Câncer”, afirmou o prefeito.

O levantamento, segundo ele, foi feito por equipes da Secretaria Municipal de Saúde e da Procuradoria Geral, e mostram datas e valores em que os recursos foram pagos ao hospital.

Por causa da denúncia do HCan, o Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT) determinou, na semana passada, o afastamento do secretário municipal de Saúde, Ary Soares de Souza Júnior, o que não foi cumprido pela Prefeitura, por sustentar que não foi ouvida antes da decisão ser proferida e garantir que não houve atrasos.

Além de ir ao Tribunal de Justiça para se defender, Mauro Mendes também revelou que a Procuradoria Municipal já está elaborando um processo e que vai entrar com uma ação de dano moral coletivo contra o Hospital do Câncer.

CAOS NA SAÚDE

O prefeito observou que, por causa do caos instaurado na Saúde Pública com a paralisação dos hospitais filantrópicos, o Pronto-Socorro Municipal, que já recebe grande número de pacientes de todo o Estado, registrou uma superlotação nos últimos dias.

Segundo ele, se o Judiciário não tomar nenhuma medida, inevitavelmente, será necessário atender aos pacientes “na calçada do PSM”.

Mendes lembrou que a Prefeitura já acionou o Ministério Público Estadual e o TJMT, desde que a paralisação teve início, mas nenhuma decisão foi proferida até o momento.

Na denúncia contra a Prefeitura, o presidente do HCan, Laudemir Moreira, afirmou que o último pagamento feito pela Prefeitura foi no período de 15 de agosto a 15 de setembro. O repasse seria de R$ 2,5 milhões, mas só teriam sido pagos R$ 1,9 milhão.

OUTRO LADO

O entrou em contato com o Hospital do Câncer de Mato Grosso, que informou, por meio de nota o seguinte:

O Hospital de Câncer de Mato Grosso reforça seu compromisso em oferecer tratamento de qualidade e salvar vidas. Diante do posicionamento do prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, na tarde desta quarta feira, 23 de novembro, nos vemos na obrigação de esclarecer os fatos que envolvem a paralisação do Hospital e o atraso nos repasses por parte do município.

As dívidas do município com o Hospital de Câncer de Mato Grosso nos remetem aos primeiros atrasos nos repasses, ocorridos em 2012 e que desde então se mantiveram. Como instituição que existe independente do prefeito ou situação, a prefeitura manteve o atraso nos repasses subsequentes, sempre realizando os pagamentos com alguns meses de atraso.

Reiteramos que os 47 pagamentos realizados nos 47 meses de mandato do atual prefeito não indicam, em hipótese alguma, a adimplência do município com essa instituição de saúde, visto que o município já devia quando a atual situação assumiu o governo.

Os atrasos que vêm se arrastando há tantos anos e não foram resolvidos pelo atual prefeito mesmo às vésperas do fim de seu mandato geram impactos e vão acumulando déficits nas contas do Hospital até o ponto em que chegamos, de suspender o atendimento de novos pacientes.

Nosso compromisso, assim como deve ser o da prefeitura e de qualquer governo, independente de partido ou político, é com o bem estar da população e de quem necessita dos nossos serviços.

O Hospital de Câncer de Mato Grosso prima pelo cumprimento de seus valores e de sua missão. Cuidar de gente e salvar vidas.

Comente esta notícia

Paulo Jorge 24/11/2016

Não tenho como comprovar, mas sempre soube por amigos, que o repasse do dinheiro do SUD para o HCAN, sempre atrasou desde a época de W.S/Galindo, causando profundo transtorno a administração do HCAN. A solução ideal para acabar com isso, seria o SUS, depositar o dinheiro direto na conta do HCAN, pois não entendo porque tem que cair na conta da Prefeitura, para posterior repasse.Até efetivamente ocorrer a transferencia já percebeu o que fazem com o dinheiro que não pertence a Prefeitura.

Lia Ribeiro 23/11/2016

Desonesto é você Sr Prefeito que compra uma fonte luminosa para um parque e não honra com dívidas dessa instituição respeitada e competente que é o HCan MT. O Prefeito Mauro Mendes merece um desagravo pelo CRM-MT, mostrando para a população quanto custa um procedimento feito no HCan e quanto o SUS repassada e quem paga a diferença que deveria ser arcada pelo Município. A população tem que saber a verdade, até pq esse indivíduo sem escrúpulo amanhã vai querer gerir a saúde do Estado!

Lia Ribeiro 23/11/2016

Desonesto é você Sr Prefeito que compra uma fonte luminosa para um parque e não honra com dívidas dessa instituição respeitada e competente que é o HCan MT. O Prefeito Mauro Mendes merece um desagravo pelo CRM-MT, mostrando para a população quanto custa um procedimento feito no HCan e quanto o SUS repassada e quem paga a diferença que deveria ser arcada pelo Município. A população tem que saber a verdade, até pq esse indivíduo sem escrúpulo amanhã vai querer gerir a saúde do Estado!

Lela 23/11/2016

Muito bem, prefeito Mauro Mendes coloca o pingos nos iiiiii não seja como esse governo do estado uma mentira

ANA 23/11/2016

a gíria "barato" quer dizer "bom, interessante"

5 comentários

1 de 1