Cuiabá, 30 de Novembro de 2022
logo

23 de Novembro de 2022, 19h:59 - A | A

GERAL / REVOLTANTE

Manifestantes impedem passagem de criança que faria cirurgia para não ficar cega; veja vídeo

A criança seguia para Cuiabá em um ônibus da Secretária de Saúde do município com mais 24 passageiros

CHRISTINNY DOS SANTOS
DO REPÓRTER MT



Eder Rodrigues Boa Sorte e o filho, de 9 anos, foram impedidos de passar em um bloqueio realizado por manifestantes na BR-163, em Sorriso (396 km de Cuiabá), na terça-feira (22). O menino, que corria o risco de ficar cego, seguia para Capital para realizar uma cirurgia nos olhos.

De acordo com as informações, a criança sofreu um acidente na escola e já havia passado por outros procedimentos, mas precisaria realizar mais uma cirurgia para tentar recuperar a visão e não perder o globo ocular. Ele seguia para Cuiabá em um ônibus da Secretaria de Saúde do município com mais 24 passageiros.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Ao chegar no ponto de bloqueio, Eder pediu aos manifestantes que deixassem o ônibus passar, pois o filho poderia perder o olho, caso não realizasse a cirurgia. Os manifestantes, no entanto, passaram a gritar: "vai a pé, de carro não passa".

Em vídeo gravado por populares, os manifestantes rebatem o pai: "nós também temos mãe doente em casa, tem um monte de gente. Não passa".

Eder ainda tenta negociar com os homens, dizendo que ele não passaria, mas que deixassem apenas o ônibus passar, ao que um homem responde exaltado: "eu não tenho problema com o olho do seu filho, pega um avião e vai".

O filho mais velho de Eder conseguiu acalmá-lo e eles deixaram o local por uma rota alternativa. "Ensinaram para o motorista de uma ambulância que estava parada um caminho por dentro de uma fazenda. Ele retornou e nos mostrou o trajeto. O motorista com os carros parados nos ajudaram a desfazer um barranco, tirar madeira, e tirar manilha para desobstruir aquele caminho estreito para que o ônibus pudesse passar. Depois, todos nós aproveitamos aquele desvio”, relatou Eder, ao Portal Sorriso.

Eder disse ainda que os laudos sobre o estado do filho mais novo, apresentavam urgência e não poderiam correr o risco de perder uma cirurgia custeada pelo poder público.

Veja o vídeo:

Comente esta notícia