Cuiabá, 12 de Agosto de 2022
logo

28 de Dezembro de 2017, 07h:30 - A | A

GERAL / TARIFA DE R$ 3,85

Janeiro pode começar com transporte coletivo mais caro para cuiabanos

O aumento de 6,94% pode passar a valer a partir do dia 02 de janeiro. A medida será discutida em audiência pública nesta quinta-feira (28).

CAMILA PAULINO
DA REDAÇÃO



A Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Cuiabá (Arsec) vai promover uma audiência pública, nesta quinat-feira (28), para debater com a sociedade o possível reajuste da tarifa de ônibus de R$ 3,60 para R$ 3,85 em Cuiabá a partir de 2018.

O aumento de 6,94%  pode passar a valer a partir do dia 02 de janeiro.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

No evento também serão apresentadas contas sobre os serviços de transporte coletivo.

Na audiência pública vai debater o cálculo tarifário do transporte público para 2018, o relatório da pesquisa de opinião pública sobre o transporte 2017 e o contrato de concessão para prestação e exploração de serviço público do transporte.

A audiência pública ocorre na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) a partir das 14h.

Na manhã desta quinta-feira também ocorre a reunião do conselho participativo - formado por 18 representantes de diversos órgãos - para apresentação da montagem da planilha de custos da tarifa do transporte coletivo que justifica o aumento de 6,94%.

A planilha de cálculo foi publicada no Diário Oficial de Contas do dia 28 de novembro. O reajuste solicitado considera os valores do combustível, variação do custo dos veículos, salário de motoristas, despesas com manutenção entre outras.

Segundo a diretora de Regulação e Fiscalização da Arsec, Rosidelma Francisca Guimarães, o conselho participativo é responsável por analisar e decidir pelo reajuste ou não da tarifa de ônibus.

“A equipe da agência fez mensalmente o levantamento de toda documentação para esse reajuste, além da verificação dos dados contidos nos registros. O valor proposto elevaria a passagem de R$ 3,60 para R$ 3,85. A definição será apresentada em audiência pública”, complementou a diretora.

O último reajuste tarifário na Capital ocorreu em março de 2016, quando o valor passou de R$ 3,10 para R$ 3,60.

 

Comente esta notícia