facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 15 de Julho de 2024
15 de Julho de 2024

03 de Outubro de 2017, 11h:37 - A | A

GERAL / FILANTRÓPICOS

Hospitais ameaçam paralisar atividades; Governo diz que pagamento está disponível

CAMILA PAULINO
DA REDAÇÃO



Quatro hospitais filantrópicos, Santa Casa de Cuiabá e Rondonópolis, Santa Helena e Geral ameaçam paralisar as atividades a partir desta quarta-feira (4), caso o Governo do Estado não repasse valores em atraso conforme acordado em agosto. O valor pendente é de aproximadamente R$ 72,5 milhões.

Os filantrópicos atendem 85% dos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) e realizam cerca de 3,5 mil atendimentos por mês.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

O diretor presidente do Hospital Santa Helena, médico Marcelo Sandrin, falou ao que o Governo Federal se esquivou de resolver a situação e jogou a responsabilidade para o Estado.

"Se pararmos os atendimentos do SUS é por falta de dinheiro para comprar remédio, comida, e garantir o funcionamento da unidade. A situação é muito crítica", reclamou o diretor.

A presidente da Federação das Santas Casas e dos Hospitais Filantrópicos de Mato Grosso (Fehos-MT), Elizabeth Meurer, diz que a situação está insustentável, pois em agosto o acordo foi feito e até agora nada foi repassado e novos atrasos se acumularam.

O Hospital do Câncer de Mato Grosso (Hcan-MT) que também é filantrópico adiantou que no momento não pretende paralisar os atendimentos pois seria extremamente prejudicial aos pacientes que precisam do tratamento.

O acordo entre o Governo e os hospitais, firmado em agosto, previa realizar o pagamento em até 7 dias. Inclusive, o Estado baixou a Portaria 150 determinando o pagamento para setembro, outubro e novembro, porém até o momento, nenhuma parcela foi paga.

Outro lado

Por meio de nota, o Governo do Estado informou que o primeiro pagamento já está disponível e assim que o orçamento for liberado pela Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan) e Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), o valor será transferido aos hospitais.

Leia a nota na íntegra:

Em relação ao pagamento da primeira parcela aos cinco hospitais filantrópicos em conformidade com a portaria 150/2017/GBSES, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) informa que na secretaria já está tudo pronto para fazer a transferência do valor e isso será feito assim que for liberado o orçamento da Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan) e o financeiro da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz).

O acordo entre o Governo do Estado e os hospitais, realizado no dia 17 de agosto de 2017, ratificado pela portaria, concedeu ajuda financeira emergencial e não obrigatória aos filantrópicos em três parcelas, correspondentes aos meses de setembro, outubro e novembro de 2017, cada uma no valor de R$ 2.500.009,00, perfazendo um total de R$ 7.500.027,00.

O dinheiro será repassado aos fundos municipais de saúde de Cuiabá e de Rondonópolis, que farão os repasses para a Santa Casa de Cuiabá (R$ 656.327,89), Santa Casa de Rondonópolis (R$ 337.865,55), Hospital Geral Universitário (Cuiabá - R$ 691.636,67), Hospital do Câncer de Mato Grosso (Cuiabá – R$ 348.241,48) e Hospital Santa Helena (Cuiabá – R$ 465.937,410.

 

 

Comente esta notícia

Carlos Nunes 03/10/2017

Como sempre, pra Saúde NUNCA sobra dinheiro. Só pode ter uma justificativa pra isso: todas as autoridades tem planos de Saúde particular, e quando ficam doentes pegam um avião e vão tratar num grande Centro com Especialista. Ninguém é cliente do SUS, nem o Governador, nem o Prefeito, nem os Deputados, Vereadores...então não sentem o problema na carne. SUS é só pra gente mais humilde, mas que são a maioria dos eleitores. O que vai acontecer na próxima eleição de 2018?...Esses eleitores vão votar nos mesmos, reeleger todo mundo, ou vão votar numa nova safra de pessoas, pra começar a escrever uma nova página na história política de Mato Grosso. Se votarem nos mesmos, não podem reclamar NADA da Saúde.

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1