Cuiabá, 29 de Novembro de 2022
logo

10 de Dezembro de 2016, 12h:00 - A | A

GERAL / ALARMANTE

Em menos de 48 horas, Sinop registra três mortes em acidentes de trânsito

Desde a última quinta-feira (8), dois motociclistas e uma pedestre morreram em acidentes de trânsito registrados na cidade que tem pouco mais de 132 mil habitantes.

DA REDAÇÃO



Com pouco mais de 132 mil habitantes, o município de Sinop (localizado a 480 quilômetros ao Norte de Cuiabá) registrou três acidentes que resultaram em mortes, em menos de 48 horas.

O último aconteceu, na madrugada deste sábado (10), no cruzamento das ruas dos Eucaliptos com Violetas, no Setor Comercial da cidade, após uma caminhonete Mitsubishi L200, que seguia em alta velocidade, invadir a pista contrária e bater de frente com uma moto Biz.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

A caminhonete, ainda, atingiu o muro de uma casa.

O condutor da Biz, Naudilio da Silva Brito, de 48 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu na hora. Apesar do impacto, o motorista não se feriu.

Na noite desta quinta-feira (8), Vinicius Travessini, 20 anos, também, morreu após bater sua a moto Honda Titan contra uma carreta no cruzamento das Avenidas Jacarandás com a Joaquim Socreppa, na Perimetral Sul da cidade.

O condutor da carreta, que não foi identificado, deixou o local sem prestar socorro à vítima. A Polícia Militar fez rondas pela região, mas não encontrou o motorista.

Também na quinta, no bairro Parque das Araras, um atropelamento matou na hora Maria Aparecida de Oliveira, de 56 anos. O caso aconteceu no cruzamento das avenidas Perimetral Norte e Jacarandás.

De acordo com informações, um Corsa Sedan bateu em uma moto Yamaha Crypton, após a colisão o motorista perdeu o controle do veículo, subiu na calçada e atropelou Maria Aparecida.

Todos os acidentes foram periciados por técnicos da Politec (Perícia Oficial e Identificação Técnica).

Os corpos das vítimas foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) para exames de necropsia.

A Polícia Civil deve investigar os casos.

Comente esta notícia