Cuiabá, 02 de Fevereiro de 2023
logo

27 de Dezembro de 2014, 10h:30 - A | A

GERAL / RODOVIAS FEDERAIS

Cai número de acidentes e mortes em MT, mas motoristas bêbados aumentam em 2014

Confira graves ocorrências noticiadas pelo Repórter MT este ano. São histórias tristes de vidas ceifadas precocemente

KEKA WERNECK
DA REDAÇÃO



O número de acidentes e de mortes nas estradas de Mato Grosso este ano reduziu em 12% em relação ao ano passado conforme balanço da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Mas aumentaram, em torno de 40%, os sinistros provocados por motoristas embriagados ao volante.

A PRF registrou, em 2013, 4.550 acidentes e, em 2014, até agora, 4.040. É uma diferença de 510 casos evitados. Quantos aos óbitos foram 27 a menos, porque ano passado 297 morreram nas estradas e este ano 270.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Não há um estudo mais aprofundado para explicar os motivos dessas reduções, embora ainda discretas, mas a PRF atribui isso a mudança na legislação que está mais dura contra a ultrapassagem forçada e proibida, já que esta infração é responsável por 40% das mortes, ou seja, quase a metade.

As mortes nas estradas de Mato Grosso são causadas em segundo lugar por excesso de velocidade, por imprudência de motociclistas e alcoolemia, ou seja, presença de álcool no sangue.

Por causa disso, 369 pessoas foram presas pela PRF em 2013 e 520 em 2014. Com a ajuda do bafômetro, é possível verificar o nível alcoólico dos motoristas, sendo que muitos deles tendem a negar que tomaram alguma bebida antes de pegar o veículo.

Na internet há vários vídeos de flagrantes de motoristas embriagados, como este abaixo, de um infrator denunciado por outros usuários da rodovia, próximo ao município de Santa Helena.

Um outro caso é de um motorista que, também embriagado e fazendo zig zag pelo caminho, perdeu a carroceria na BR-158, próximo a Nova Xavantina. Um outro motorista, que flagrou a situação, acabou agredindo o colega bêbado. 

A PRF assegura que Mato Grosso não tem mais uma estrada específica que possa ser considerada a “rodovia da morte”. E assegura também que é pequeno o número de acidentes provocados por condições precárias da pista.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) mantém uma campanha nacional intermitente que se chama “Rodovida”, em parceria com o sistema de segurança das localidades - Polícia Militar e Civil - e órgãos do setor, tais como a Superintendência Municipal de Trânsito e Transporte (SMTU) e o Departamento de Trânsito (Detran). 

AS TRAGÉDIAS 

As histórias de acidentes nas estradas são sempre tristes, de vidas ceifadas precocemente, feridos e perdas materiais também. 

Confira alguns casos que o Repórter MT noticiou em 2014. 

3 de janeiro

Uma caminhonete, que seguia no sentido Querência – Rondonópolis, capotou na BR-158. A condutora do veículo Jacy Fernandes da Silva, de 58 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu no local do acidente. Já as passageiras Jacimira Soares, 55 anos, e Dalva de Barros Lopes, 58anos, ficaram feridas e foram encaminhadas para o Pronto-Socorro Municipal de Barra do Garças.

20 de fevereiro

O motociclista Wanderson Costa Araújo, de 27 anos, morreu após se chocar de frente com uma carreta, na BR – 163, próximo ao município de Peixoto de Azevedo (700 km de Cuiabá). O motorista da carreta trafegava sentido Peixoto – Matupá, quando foi desviar de uma camionete parada nas margens da pista.

5 de março

O motorista e um passageiro de um Honda Civic morreram após o carro bater de frente com uma carreta Mercedez-Benz carregada de bebidas na BR-070, próximo ao restaurante ‘Parque da Serra’, na divisa das cidades de Cáceres e Cuiabá. 

Carlos Manoel Andrade, de 42 anos, dirigia o veículo e levava o amigo, Rodrigo Duarte Junqueira Pantona Prata, de 34 anos, para o aeroporto Marechal Cândido Rondon, em Várzea Grande. O motorista do Civic teria perdido o controle da direção realizar uma curva sob uma chuva intensa. O carro teria rodado e batido de frente com a carreta que trafegava no sentido contrário.

10 de abril

Um bebê de quatro meses foi a terceira vítima de um grave acidente na BR-174. Apenas um pequeno pedaço de osso foi encontrado no banco traseiro do veículo, após exames foi confirmado que era de um bebê. 

Os pais da criança também morreram carbonizados no acidente.  O condutor, Admilson Martins, 41 anos, funcionário de um escritório de advocacia e a mulher dele, Danielle Tozi, 28, viajavam com a filha de 4 meses, para a cidade de Vilhena (RO) para visitar familiares, quando ocorreu a tragédia.

12 de maio

Quatro pessoas da mesma família morreram em uma colisão envolvendo um Renault Logan e uma carreta bitrem, na BR- 163, cerca de 15 quilômetros de Sinop (500 km de Cuiabá). O motorista do veículo de passeio, Marciel Machado da Silva, foi preso após o exame do bafômetro, já que o resultado, segundo a polícia, constatou a presença de álcool no sangue.

15 de junho

Um grave acidente na madrugada na Serra do Mangaval, na BR-070, matou um integrante da banda da dupla sertaneja Marcos e Belutti. Os músicos haviam feito um show no Festival Internacional de Pesca em Cáceres e retornavam em um ônibus particular para Cuiabá.  

A tragédia ocorreu às 5h, o ônibus saiu da pista e tombou. Dez músicos ficaram feridos. Seis deles foram arremessados para fora do  veículo e outros quatro foram retirados de dentro do ônibus pelo Corpo de Bombeiros.

28 de julho

Duas carretas bateram de frente  na  BR-364, no trecho entre Várzea Grande e Jangada (80 km de Cuiabá). O motorista de uma das carretas, identificado apenas como Silvaldo José, de 53 anos, morreu.

Testemunhas disseram que um das carretas invadiu a pista contrária e causou a tragédia. Os policiais acreditam que o condutor possa ter dormindo ao volante, já que não havia nenhum veículo à sua frente.

15 de agosto

Duas pessoas morreram, presas em ferragens, em um acidente envolvendo uma caminhonete e um caminhão na BR-174, próximo a Pontes e Lacerda. A caminhonete teria invadido a pista contrária. Com o acidente, o caminhão pegou fogo e ficou praticamente destruído. A Perícia Técnica está no local para apurar as causas da colisão.

29 de setembro

Cinco ocupantes de uma Toyota Hillux com placas OBC – 1380 de Aripuanã/MT, morreram após o baú frigorífico cheio de carne de uma carreta tombar sobre o veículo, na BR- 364, próximo ao município de Jaciara.

Os veículos trafegavam em sentido contrário, quando na curva, o motorista da carreta teria perdido o controle do carro. Com isso, a carroceria com o baú foi arremessada em cima da caminhonete, que foi esmagada.

 Os passageiros da mesma família morreram na hora. A Hillux ainda foi parar em uma valeta de escoamento de água. As vítimas foram identificadas como Airton Lizzoni, Gerci Lizzoni, Deilson Lizzoni, Fraciele Lizzoni e Rosana de Vargas Witchel.

12 de outubro de 2014

As odontólogas Prycila Galdioli, de 30 anos e a Rosana Konzen, morreram em um grave acidente na BR-163, próximo a cidade de Sinop. Segundo informações da Polícia local, as duas dentistas estavam em um Citroen.

Chovia quando o Citroen rodou na pista e colidiu com um Gol que vinha no sentido contrário. A tragédia ocorreu à noite quando as odontólogas voltavam para Sorriso, após um dia de especialização em Sinop.

28 de novembro

Um motociclista não identificado morreu prensado por dois caminhões no quilômetro 375, da BR – 364, em Cuiabá.

O motociclista trafegava entre as duas carretas, quando o caminhão da frente parou bruscamente.

O motorista teria parado ao ver um engarrafamento, causado por uma obra na região. Com a manobra brusca, o motociclista ainda freou, mas foi atropelado pela carreta de trás, que não conseguiu parar a tempo. A força do impacto o arremessou na traseira do veículo da frente. Com isso, ele morreu na hora.

14 de dezembro

O motorista de uma caminhonete S-10, Juarez de Arruda, de 39 anos, e o filho dele, João Vitor Arruda, de 9 anos, morreram após o carro que estavam capotar, na BR – 070, no trecho urbano de Várzea Grande.

 

Era noite de domingo. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), por volta das 20h30, o veículo trafegava sentido Cuiabá, quando Juarez teria perdido o controle da direção e capotado. Diante da velocidade que estava, o carro ficou totalmente destruído. 

Comente esta notícia