facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 27 de Maio de 2024
27 de Maio de 2024

14 de Maio de 2024, 19h:30 - A | A

ENTREVISTA / NÃO PRECISA ESTOCAR

Analista do agronegócio sobre efeito das enchentes no RS: "Arroz não vai acabar e não há motivo para pânico"

O alerta é para que a população não se preocupe com a estocagem do alimento. Com a previsão da safra já colhida, não há motivo para pânico.

KARINE ARRUDA
DO REPÓRTER MT



Será que o arroz vai realmente acabar nas prateleiras dos mercados? Em entrevista ao RepórterMT, o analista do agronegócio João Augusto Birkhan, responde: "Não, e não há motivo para pânico". Essa dúvida surgiu por meio de um boato de que o alimento não vai dar conta de abastecer a população brasileira, em virtude das enchentes que atingem o Rio Grande do Sul, maior fornecedor do grão no país. Mas, diante desse alarde, é preciso esclarecer com números o porquê não devemos dar brecha para o desespero.

Um levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado nesta terça-feira (14), apontou que a produção de arroz para este ano está estimada em 10,5 milhões de toneladas. Desse total, cerca de 7 milhões, ou seja, 70%, são provenientes do Rio Grande do Sul, o que significa que o país depende do estado gaúcho para ter o alimento. Isso é um fato, porém, é importante saber também que antes mesmo da tragédia se aproximar da região, o RS já havia colhido 83% dessa plantação.

Além disso, se for necessário, o Brasil poderá importar o grão de países vizinhos, como a Colômbia, por exemplo, completou o analista.

Veja vídeo:

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Comente esta notícia

alexandre 17/05/2024

Alguem Acredita ?

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1