Cuiabá, 26 de Setembro de 2022
logo

25 de Dezembro de 2013, 08h:37 - A | A

CIDADES / CÂMARA DE VG

Pagamentos irregulares para servidores serão investigados por auditores do TCE

Foi apontado o descontrole nas disponibilidades financeiras e na realização de despesas sem comprovação

DA REDAÇÃO



O Tribunal de Contas do Estado (TCE) julgou irregulares as contas anuais de gestão da Câmara de Várzea Grande, com aplicação de multa e determinação de tomadas de contas. Os conselheiros do Tribunal de Contas de Mato Grosso avaliaram os dados referentes a 2012, gestão de Antônio Gonçalo Pedroso Maninho de Barros (presidente de 1/1 a 30/10/12) e Domingos Sávio Pedroso de Barros (presidente de 1/11 a 31/12/12).

Foi apontado o descontrole nas disponibilidades financeiras e na realização de despesas sem comprovação, o que prejudicou prestação de contas, evidenciando possível desvio de recursos públicos.

Pelas irregularidades constatadas pela equipe técnica, foi aplicada multa de 152 UPF a Antônio Gonçalo Pedroso Maninho de Barros e de 80 UPF a Domingos Sávio Pedroso de Barros.

A conselheira substituta e relatora do processo, Jaqueline Jacobsen determinou a instauração de dua tomadas de contas especiais e uma tomada de contas ordinária. O atual gestor deverá investigar junto à Secretaria da Receita Previdenciária se a alíquota (FAP/RAT) praticada pela Câmara Municipal está correta ou não. O objetivo é apurar se houve dano ao erário e, por fim, identificar os responsáveis que deverão ressarcir. Terá ainda que regularizar o recolhimento da contribuição previdenciária relativa ao período de janeiro a outubro/2012.

A segunda tomada de contas especial vai apurar se o objeto do Contrato 9/2011 e de seus aditivos foi devidamente prestado. Caso contrário, que aponte as responsabilidades e os valores indevidamente pagos, para o devido ressarcimento ao erário. Por fim, os auditores do TCE-MT vão instaurar tomada de contas para verificar possíveis pagamentos aos servidores acima dos valores devidos.

Comente esta notícia