Cuiabá, 06 de Outubro de 2022
logo

27 de Novembro de 2013, 17h:40 - A | A

CIDADES / MATO GROSSO

Fiscais de tributos adiam greve marcada para esta quinta-feira

Categoria reivindica cumprimento do Acordo Coletivo firmado pelo Governo desde a última paralização

TITA MARA TEIXEIRA
DA REDAÇÃO



Cerca de 1.100 Agentes de Tributos Estaduais da Sefaz, responsáveis pela arrecadação de impostos de mercadorias, que entrariam em greve nesta quinta-feira (28) decidiram adiar a paralisação. O movimento afetaria o serviço interno da Secretaria de Estado de Fazenda (SEFAZ-MT), nos Postos Fiscais e nas Transportadoras. A paralisação também atingiria os postos de fiscalização no Aeroporto Marechal Rondon e nos Correios.

A categoria reivindica a reposição salarial de 6,47%, o pagamento retroativo da verba indenizatória, a adoção de um Plano de Capacitação dos Agentes de Tributos Estaduais (ATEs) e a melhoria das condições de trabalho e da estrutura dos postos fiscais.

“As tentativas de negociação com o Governo para que cumpra o termo acordado foram exauridas. Não há mais o que se fazer a não ser deflagramos a greve”, disse o presidente do Sindifisco-MT, João Bosco Griggi Borralho, ainda na terça (26) quando a greve era iminente. Nesta quinta, o sindicato acabou chegando a um acordo com o governo e adiando o movimento.

Conforme a assessoria do Sindicato dos Agentes de Tributos Estaduais da Sefaz (Sindfisco), a paralisação, caso seja definida nos próximos dias. será por tempo indeterminado e deve atingir 100% da categoria.

A última greve da categoria, em julho deste ano, geraram vários os transtornos que resultaram em prejuízos de aproximadamente R$ 22 milhões por dia  para as indústrias e frigoríficos, conforme informações do Sindicato das Indústrias Frigoríficas de Mato Grosso (Sindifrigo).


Comente esta notícia

daniela 27/11/2013

AGORA HÁ POUCO EM ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA, A CATEGORIA DECIDIU ADIAR A GREVE EM VIRTUDE DE UMA REUNIÃO QUE SERÁ REALIZADA NA PROXINA QUARTA-FEIRA, DIA 04 COM O GOVERNADOR, SILVAL BARBOSA. MAIS INFORMACOES NO SITE; WWW.SINDIFISCOMT.ORG.BR

1 comentários

1 de 1