Cuiabá, 12 de Agosto de 2022
logo

31 de Dezembro de 2017, 07h:55 - A | A

VARIEDADES / CHOQUE TÓXICO

Mulher perde a perna por causa de absorvente interno

Síndrome do Choque Tóxico acomete muitas mulheres no período menstrual

MINHA VIDA



Aos 24 anos, a modelo americana Lauren Wasser sofreu com a síndrome do choque tóxico, causado pelo uso de um absorvente interno. Tudo começou parecendo uma simples gripe, com sintomas comuns, como febre e dor de cabeça. Porém, ela acabou indo ao médico, onde foi observado que seus rins tinham começado a falhar e, na sequência, ela teve um infarto. A melhora de Lauren só aconteceu quando a equipe médica identificou que ela estava com um absorvente interno e o retirou.

Porém, a infecção estava tão grave, que foi preciso amputar a perna direita da jovem. Lauren sofreu com a Síndrome do Choque Tóxico, uma condição de emergência de saúde relacionada a uma infecção bacteriana. Ela costuma ser frequentemente associada ao uso de absorventes internos, no entanto, essa não é a única forma de contaminação.

>> Clique aqui e participe do grupo de WhatsApp 

>>> Receba notícias no Telegram e fique bem informado

Hoje, cinco anos depois de perder a perna, Lauren sente fortes dores em sua perna esquerda e existe a chance de que ela possa precisar amputar também essa perna, de acordo com entrevista que a jovem cedeu ao site americano Washington Post.

Síndrome do Choque Tóxico

Apesar da síndrome do choque tóxico poder afetar todas as pessoas, cerca de metade dos casos acontecem em mulheres durante a menstruação. O motivo se dá pelo uso prolongado de absorventes íntimos, o ideal é que a troca seja feita a cada seis horas. Passando esse período o risco de contaminação aumenta.

Outros fatores de risco para síndrome do choque tóxico são: ter cortes ou queimaduras na pele; ter feito uma cirurgia recentemente; ter diabetes, por causa da maior dificuldade natural de cicatrização; estar com uma infecção viral, como gripe ou catapora.

Comente esta notícia