Cuiabá, 30 de Junho de 2022
logo

Quarta-feira, 09 de Novembro de 2011, 11h:23 - A | A

ESTÉTICA

Médico cria técnica que transforma olhos castanhos em azuis

É utilizado um raio laser calibrado em uma frequência específica é colocado no olho da pessoa durante 20 segundos.

SUPERINTERESSANTE

As cirurgias estéticas chegaram ao ápice: além de mudar o nariz, o formato rosto, a orelha e a boca, em breve será possível mudar a cor do olho. Sem lentes de contato. O Dr. Gregg Homer, do Stroma Medical da Califórnia, se especializou em uma técnica curiosa: a de transformar o olho castanho comum no desejado olho claro. Felizmente ele não faz como Josef Mengele, o médico nazista que chegou a injetar tinta azul em olhos de crianças. O truque é usar um bom laser.

Batizado de Tecnologia Lumineyes, o procedimento é simples – um raio laser calibrado em uma frequência específica é colocado no olho da pessoa durante 20 segundos. E pronto! O raio vai remover a melanina – pigmento marrom da íris – e, após duas ou três semanas, a cor azul vai começar a aparecer. Na foto abaixo você vê o criador e o olho no meio do tempo de transformação.

Como? Acontece que o olho azul é uma mutação genética e aconteceu meio por acaso. Uma pesquisa de 2008 concluiu que todos os olhos azuis descenderam de olhos castanhos 10 mil anos atrás. Algo aconteceu neste intervalo de evolução e os olhos ficaram com deficiência de melanina. O que sobrou foi o tom azul por baixo.

Muita gente já se interessou em largar as lentes de contato coloridas para eliminar a melanina natural com a técnica de Homer, que levou 10 anos para ser aprimorada. “Dizem que os olhos são a janela da alma e o olho azul não é opaco, você pode ver dentro dele”, disse o doutor. “Já o olho castanho é muito opaco. Acho que existe algo significativo nesta ideia de ter as janelas abertas para a alma”.

No entanto, o experimento está em fase de testes. O médico está em busca de investimento financeiro para prosseguir. Se tudo der certo, Homer acredita que a operação vai estar disponível em 18 meses e deverá custar quase 5 mil dólares. É bom avisar:  não há como reverter a operação.
 

Comente esta notícia