Cuiabá, 31 de Janeiro de 2023
logo

04 de Novembro de 2014, 08h:53 - A | A

VARIEDADES / LUTO EM FAMÍLIA

Jô Soares presta homenagem ao filho na abertura de seu programa

Apresentador relembrou momentos marcantes de Rafael

O FUXICO



Apesar da dor da perda do filho, Jô Soares não deixou de gravar o seu programa nesta segunda-feira (3). Segundo ele, a atitude de não faltar ao trabalho foi um dos tantos aprendizados que teve com Rafael Soares.
 
“Ele tinha um ouvido absoluto para a música, tocava piano e até tinha a própria emissora de rádio dentro de casa. O Derico, num gesto incrível, até chegou a gravar as vinhetas. E ele não tirava a rádio do ar nunca, até mesmo no aniversário dele, na hora de apagar a velinha, ele dizia que não podia, pois eram seis horas e dois minutos e precisava entrar no ar”, contou.
 
Por esse motivo, Jô, com a voz embargada, destacou:
 
“Como ele nunca faltou ao trabalho, eu também não poderia faltar ao meu”, disse.
 
O apresentador também recordou um episódio:
 
“Uma vez, estávamos numa livraria e vi o Rafinha com 12 livros na mão. Falei que era demais e que ele escolhesse no máximo seis. Nessa hora, ele me disse que então não ia levar nenhum. Pensei que era um desaforo. Foi então que ele disse: quando a gente tem que escolher, sempre acaba saindo perdendo, lembrou.
 
Jô agradeceu ao carinho que recebeu:
 
“Rafinha era autista e durante esses 50 anos ele viveu a realidade dele, no mundo dele. Sempre foi o nosso menino. Eu tenho muito orgulho do meu filho. Agradeço também à Teresa [Austregésilo], com quem fui casado durante 20 anos e nestes 50 ela cuidou do nosso filhinho. Do berço ao fim. E às centenas de mensagens e emails de amigos, colegas e pessoas que eu nem conheço. Muito obrigado”, ressaltou Jô antes de anunciar os convidados da noite.
 
Rafael morreu na sexta-feira (31). Ele estava internado por complicações do câncer no cérebro, que enfrentava havia um ano.

Comente esta notícia