Cuiabá, 29 de Novembro de 2022
logo

17 de Novembro de 2016, 09h:03 - A | A

VARIEDADES / REDUZ RISCO DE DOENÇAS

Cientistas afirmam que comer queijo é chave para vida mais longa

O estudo descobriu que o consumo do laticínio diminui os riscos de desenvolver pressão alta e doenças cardíacas

METRÓPOLES



Uma pesquisa, publicada na revista científica Nature Medicine, traz uma boa notícia para os amantes do queijo. De acordo com a publicação, uma substância encontrada no laticínio ajuda a prevenir os riscos de doenças cardíacas associadas ao envelhecimento.

Em outras palavras, comer queijo (é claro que com moderação) pode ser a chave para uma vida mais longa. Os pesquisadores descobriram que o consumo de espermina, substância presente nos laticínios que são curados por mais tempo, previne a hipertensão, o infarto e, consequentemente, podem aumentar a expectativa de vida.

>> Clique aqui e participe do grupo de WhatsApp 

Os pesquisadores estudaram a dieta de um grupo de 800 italianos. Dentre eles, aqueles que consumiam a espermina apresentavam pressão arterial mais baixa e tinham 40% a menos de risco de problemas no coração.

Assim, os cientistas chegaram à conclusão de que o consumo de queijo, que possui grandes quantidades de espermina, ajuda a reduzir os riscos de doenças cardíacas.

A espermina também é encontrada em ervilhas, milho, soja e grãos integrais. No entanto, vale o alerta: é preciso apreciar os laticínios com moderação. Queijos possuem também muita gordura, que, em excesso, podem ser prejudiciais à saúde.

Além de comer os deliciosos queijos, os médicos recomendam adotar hábitos alimentares saudáveis, praticar exercícios físicos e evitar o consumo de cigarro.

Comente esta notícia