Cuiabá, 03 de Fevereiro de 2023
logo

12 de Dezembro de 2014, 21h:58 - A | A

POLÍTICA / EFEITO ELEIÇÃO

Trabalhos atrasados devem deixar deputados e assessores sem férias de fim de ano

O principal fator seria a aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias, que depende da realização de uma audiência Pública, que ainda não foi marcada.

MARCIA MATOS
DA REDAÇÃO



Os atrasos dos trabalhos da Assembleia Legislativa de Mato Grosso  devem deixar os deputados e seus assessores sem ‘férias’ no costumeiro período de recesso entre os dias 20 de dezembro e 5 de janeiro.

A informação foi confirmada pelo presidente da Casa, deputado José Riva (PSD), que ressaltou aos jornalistas sua preocupação com a quantidade de pautas que têm que ser votadas ainda este ano pelo Legislativo.

“Senão não vamos encerrar até o dia 1 de janeiro. Provavelmente, a gente vai ter que se reunir aqui [Assembleia]  no intervalo, além de natal e ano novo, em função de muitas sessões que não se realizaram”, disse.

O principal fator seria a aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias, que depende da realização de uma audiência Pública, que ainda não foi marcada.

Segundo Riva, outras pautas importantes de autoria dos deputados e do Executivo Estadual também não poderiam esperar até a próxima legislatura.

Entre os projetos emperrados está o MT Prev, que não voltou para pauta desde que o deputado Ademir Brunetto (PT) pediu vistas.

Apesar da ‘correria’, a sessão ordinária desta terça-feira (16) não deve ‘desafogar’ a pauta de votação já, na ocasião a Casa irá sabatinar Janete Riva (PSD) para ser indicada para o cargo de conselheira do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT).

Comente esta notícia