Cuiabá, 05 de Dezembro de 2022
logo

10 de Novembro de 2016, 15h:40 - A | A

POLÍTICA / "COTAÇÃO PAIAGUÁS"

Dr. Leonardo recusa Secitec; Ana Carla Muniz pode assumir a Setas

O deputado Leonardo Albuquerque disse que preferiu continuar suas atividades parlamentares. Ana Carla, primeira-dama de Rondonópolis, é cotada para substituir Valdiney Antônio de Arruda.

FRANCISCO BORGES
DA REDAÇÃO



Cotado para assumir a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secitec), o deputado estadual Leonardo Albuquerque (PSD) declinou do pedido feito diretamente pelo governador Pedro Taques (PSDB) para substituir Luzia Helena Trovo Marques.

“Coloquei isso para o governo e ele concordou prontamente. Essa é a segunda vez que eu dispenso uma Secretaria para continuar como deputado”, frisou Leonardo.

Nesta quinta-feira, Leonardo declarou ao que adiantou que preferiu continuar nas funções parlamentares para atender sua base no município de Cáceres. “Coloquei isso para o governo e ele concordou prontamente. Essa é a segunda vez que eu dispenso uma Secretaria para continuar como deputado”, frisou Leonardo, que é vice-líder do governo na Assembleia Legislativa.

As alterações no secretariado do governo já tiveram início nesta quarta-feira com a saída do titular da Secretaria de Ciades, Eduardo Chiletto. Para substituí-lo, o nome indicado pela base governista é do deputao Wilson Santos (PSDB), mas a definição de quem irá comandar a pasta, ainda não foi anunciada pelo governador Pedro Taques.

Na noite de quinta o governador emitiu nota ressaltando que a “Secid passa por mudanças administrativas com o intuito de dar continuidade aos trabalhos”.  

Na noite de quinta o governador emitiu nota ressaltando que a “Secid passa por mudanças administrativas com o intuito de dar continuidade aos trabalhos”.

Se assumir a pasta, Wilson terá como principal função, superar o desgaste sofrido pelo ex-gestor que não conseguiu destravar obras essenciais, como a de Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

O nome de Wilson deverá ser confirmado pelo chefe do Executivo nos próximos dias.  

Entre as mudanças realizadas no staff do governo também surgiu o nome da primeira-dama de Rondonópolis e ex-secretária de Educação do Estado, Ana Carla Muniz. Ela seria cotada para assumir a Secertaria de Trabalho e Asssitência Social do Estado, substituindo Valdiney Antônio de Arruda.

Durante a campanha eleitoral, Taques apoiou a reeleição de Percival Muniz (PPS) de forma enérgica, participando ativamente de suas manifestações na corrida pela Prefeitura. Contudo, Muniz acabou derrotado pelo ex-prefeito do município, deputado estadual, José Carlos do Pátio (SD).  

Informações de bastidores dão conta que o nome de Otaviano Pivetta (PPS), prefeito de Lucas do Rio Verde (335 km de Cuiabá), estaria descartado, pelo menos por enquanto, para compor o staff do tucano. Isso porque Pivetta também teria declinado do cargo para terminar continuar à frente da Prefeitura do município. Porém, especula-se que ele possa assumir uma função no 1º escalão no ano que vem.

Pivetta é considerado por Taques um forte articulador. Ele foi o coordenador de transição do governo quando Silval Barbosa (PMDB) deixou o cargo de chefe do Executivo para Taques assumir.

O projeto da reforma administrativa, que contém várias mudanças de secretários, fusão de secretarias e extinção de autarquias, estava prestes a ser encaminhada para a votação na Assembleia Legislativa. No entanto, o governo pediu que o documento retornasse para o Palácio Paiaguás para que novos ajustes fossem feitos. Até agora, somente a reforma tributária foi apresentada aos deputados aliados. Taques deve fazer várias reuniões com diversos segmentos para poder encaminhá-la para votação. 

Comente esta notícia

Willian 10/11/2016

Quem acha que "pior que está não vai ficar", tá enganado. Vixi, agora sim esse governo afunda de vez. Salve-se quem puder.

1 comentários

1 de 1