Cuiabá, 02 de Fevereiro de 2023
logo

02 de Dezembro de 2014, 11h:28 - A | A

POLÍCIA / EXECUÇÃO

Usuário de drogas é torturado e morre com tiro na cabeça em Cuiabá

O corpo foi localizado em uma região de chácaras no bairro Altos da Serra, em Cuiabá, na noite desta segunda-feira (1).

JOÃO RIBEIRO
DA REDAÇÃO



Um usuário de drogas de aproximadamente 18 anos foi executado com um tiro na cabeça na noite desta segunda-feira (1). O corpo dele foi localizado em uma região de chácaras no bairro Altos da Serra, em Cuiabá.

Segundo informações do 3º Batalhão da Polícia Militar, um motorista que passava pelo local ouviu o barulho de um tiro e acionou os policiais, que minutos depois foram ao local e localizaram o cadáver.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Os PM’s perceberam que o corpo estava com marcas de espancamento, além de uma perfuração de tiro, no centro da cabeça. Ao revistarem os bolsos da calça do homem, os policiais ainda encontraram duas trouxinhas com pasta-base de cocaína.

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para ser identificado e passar pelo exame de necropsia. O delegado Walfrido Nascimento, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da capital investiga o assassinato. O corpo ainda não foi identificado.

walfrido nascimento.jpg

Delegado da DHPP, Walfrido Nascimento, investiga crime.

 

NOVEMBRO MACABRO

Com 53 homicídios, o mês foi considerado o mais violento na Grande Cuiabá. Desse total, 27 deles ocorreram na capital. Novembro ultrapassou abril, que teve 51 homicídios, sendo 23 registrados em Várzea Grande.

Somente neste ano Cuiabá e Várzea Grande registraram 427 assassinatos. Com isso, 2014 já é o mais violento desde 2000, onde as duas cidades somaram 326 homicídios.

Para DHPP, Várzea Grande continua sendo a mais violenta do Mato Grosso. Diante da proporção de habitantes que têm e os números de homicídios que foram registrados.

Neste ano, a cidade industrial, no bairro São Mateus, foi palco de uma chacina que deixou cinco pessoas mortas, na noite do dia 22 de fevereiro. Na ocasião, homens encapuzados invadiram um bar e colocaram todos os clientes e funcionários de frente para a parede.  

Em seguida, atiraram em todos. Anderson José Leite da Silva, Gonçalo Vaz de Campos, Douglas Campos Fernandes, Jean de Assunção Pedroso, Sebastião Carlos Pinho morreram. 

Comente esta notícia