Cuiabá, 02 de Julho de 2022
logo

Quinta-feira, 23 de Junho de 2022, 08h:30 - A | A

ESCOLHIDO DE BEIRA-MAR

Suplente de vereador Hulk é alvo da PF por campanha patrocinada por facção

Flavio Braga da Silva, o Hulk, foi eleito suplente nas eleições de 2020, em Barra do Garças.

DAFFINY DELGADO
DO REPÓRTER MT

A Polícia Federal cumpriu na manhã desta quinta-feira (23), mandados contra integrantes da facção criminosa Comando Vermelho (CV-MT) acusados de praticar crimes para patrocinar a candidatura do suplente de vereador, Flavio Braga da Silva, o Hulk, nas eleições de 2020, em Barra do Garças (509 km de Cuiabá).

Ele também foi alvo de uma das nove ordens judiciais expedidas pela Justiça Comum Estadual de Cuiabá. Os mandados foram cumpridos na Capital e nas cidades de Rondonópolis, Várzea Grande e Barra do Garças.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

>>> Receba notícias no Telegram e fique bem informado

A Operação Segundo Caminho deflagrada nesta quinta, é um desdobramento da Operação Captura de Estado, desarticulada em 2020.

De acordo com as investigações, criminosos utilizavam aplicativos e redes sociais, para escolher candidatos através de enquetes realizadas com os membros do grupo.

Depois, patrocinavam a campanha eleitoral dos candidatos escolhido, e ainda espalhavam mentiras sobre as eleições. A intenção era inserir pessoas em posições estratégicas políticas, legislativas e executivas para atuar a mando da facção.

Para isso, utilizavam-se de crimes de toda ordem, nomeadamente corrupção eleitoral, lavagem de capitais, falsidades eleitorais das mais diversas entre outros.

Durante o cumprimento dos mandados, uma quantia em dinheiro - ainda não divulgada - foi apreendida. 

Escolhido por Fernandinho Beira-Mar

Em 2020, o suplente de vereador chegou a ser investigado na operação. De acordo com informações da época, ele teria sido escolhido pela quadrilha do traficante Fernandinho Beira-Mar (do Rio de Janeiro).

Outro alvo da operação na época foi Maria das Graças Vieira Fernandes, conhecida como Malévola. As investigações apontam que ela seria uma das chefes da quadrilha em Barra do Garças. Em 2004 ela foi candidata a vereadora em nova Iguaçu, no Rio de Janeiro.

Leia mais

PF fecha o cerco contra bandidos que financiaram candidatura em MT

Comente esta notícia