facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 20 de Julho de 2024
20 de Julho de 2024

20 de Setembro de 2017, 09h:10 - A | A

POLÍCIA / CORRUPÇÃO ENDÊMICA

Polícia Civil cumpre 12 mandados contra prefeito e servidores

A operação visa apreender documentos, computadores e celulares que possam comprovar indícios de crimes contra a administração. de responsabilidade do prefeito

DA REDAÇÃO



Doze mandados de busca e apreensão foram cumpridos na manhã desta quarta-feira (20), na operação "Loki", deflagrada pela Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz), em três cidades do interior de Mato Grosso. Também são cumpridos seis conduções coercitivas para depoimentos nas investigações.

Em Nova Bandeirantes (1.026 km ao Norte) são cumpridos 10 ordens judiciais, além de um em Nova Monte Verde (956 km ao Norte de Cuiabá) e um em Sorriso (398 km ao Norte).

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

A operação da Polícia Judiciária Civil, por meio da Delegacia Fazendária, visa apreender documentos, computadores e celulares que possam comprovar indícios de crimes contra a administração pública, peculato, associação criminosa e crime de responsabilidade do prefeito de Nova Bandeirantes, Valdir Pereira dos Santos, o Rio Branco.

Na operação, os policiais também cumprem seis mandados de conduções coercitivas em desfavor do membros da Prefeitura de Nova Bandeirantes e prestadores de serviços, nas fraudes que apuram desvio de recursos públicos após emissão em duplicidade de Notas de Autorização de Despesas (NAD) e pagamentos ilegais efetuados em caráter de prioridade por serviços não prestados à Prefeitura de Nova Bandeirantes, com participação de prestadores de serviços, funcionários públicos municipais  e o atual prefeito.

As investigações também apuram fraudes na entrega de produtos à Prefeitura, decorrentes de aquisição por processo licitatórios e por compras diretas durante a atual gestão.

Os trabalhos contam com apoio de policiais da Delegacia Regional de Alta Floresta,  do Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra) de Alta Floresta, da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE) e peritos da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec). Participam da operação 4 peritos da Politec, 36 investigadores, 11 escrivães e 7 delegados de polícia.

Álbum de fotos

Divulgação

Divulgação

Comente esta notícia