Cuiabá, 16 de Agosto de 2022
logo

25 de Dezembro de 2017, 08h:40 - A | A

POLÍCIA / COLNIZA

Médica ajudou na fuga de assassinos do prefeito; ela foi presa

Yana Alvarenga teria dado o carro dela para que o cunhado fugisse com o marido dela e outros dois executores do assassinato.

RAUL BRADOCK
DA REDAÇÂO



A médica  Yana Fois Coelho Alvarenga foi detida, no domingo (24), no município de Colniza (1.065 km a Noroeste de Cuiabá), por envolvimento no assassinato do prefeito Esvandir Antonio Mendes, de 61 anos, na última sexta-feira (15). Ela e o cunhado, menor de idade, teriam ajudado os três executores do crime a tentar fugir.

Conforme as investigações, Yana é esposa de Antônio Pereira Rodrigues Neto - um dos três envolvidos na execução e suposto mandante do crime. Ela teria cedido o carro, um HB-20, para que o cunhado menor de idade fugisse com o bando da cidade.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Além de Antônio, foram presos os pistoleiros contratados para o serviço, Zenilton Xavier de Almeida e Welisson Brito Silva.

Segundo o delegado, Caio Álvares Albuquerque, da Delegacia de Roubos e Furtos de Cuiabá, que foi para a região junto com três investigadores, para reforçar as investigações, R$ 60 mil foram encontrados no carro e pertencem  a  Antônio, que é empresário em Colniza, dos ramos de rede de combustível e táxi aéreo. "Dois deles confessam e Antônio permaneceu em silêncio", disse.

Yana e o menor prestaram depoimento sobre o envolvimento no assassinato ao delegado Edson Pick, responsável pelas investigações na cidade. Eles permanecem detidos e à disposição da Justiça.

Assassinato de prefeito

O prefeito conduzia uma Toyota SW4 preta, quando foi interceptado por criminosos, em um veículo SUV, preto, cerca de 7 quilômetros da entrada da cidade. O veículo foi ao encontro da caminhonete, momento que foram efetuados vários disparos contra Esvandir, que ainda conseguiu dirigir, mas morreu no perímetro urbano.

Outros dois disparos feriram o secretário Admilson, sendo um na perna esquerda e outro nas costas. O fato ocorreu por volta das 18h40, do dia 15 de dezembro.

Apontado como mandante da execução de Esvandir, Antônio Pereira Rodrigues Neto foi preso, no sábado (16), junto com dois pistoleiros contratados para o serviço Zenilton Xavier de Almeida e Welisson Brito Silva. A dupla confessou o crime que teria sido "encomendado" pelo empresário.

Antônio é dono de um posto de combustíveis na cidade e uma dívida com o prefeito pode ter motivado o assassinato.

Com os bandidos, foram apreendidos R$ 60 mil, em espécie. O dinheiro estava em um pacote do Banco do Brasil, sendo um montante de R$ 50 mil, e outros dois volumes de R$ 10 mil.

Leia mais:

Após execução de prefeito, Governo reforça policiamento em Colniza

Assassinos de prefeito são transferidos para cadeia de Juína

Prefeito pode ter sido morto por causa de dívida; mandante é dono de posto

Prefeitos de MT denunciam ameaça de morte; Polícia investiga

Comente esta notícia