facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 22 de Maio de 2024
22 de Maio de 2024

25 de Setembro de 2010, 13h:02 - A | A

POLÍCIA /

Falta de água faz creches fecharem as portas na Capital



da redação

Pelo menos 10 creches públicas de Cuiabá dispensaram as crianças por falta d"água. Foram 4 unidades que ficaram o dia todo sem atendimento e 6 no período da tarde.

As creches são as instituições que mais sofrem com o problema, já que, além do consumo para alimentação, as crianças com fraldas recebem 2 a 4 banhos por dia.

O secretário Municipal de Educação, Permínio Pinto, afirmou que esses foram problemas isolados, que fogem do controle da secretaria. Segundo ele, as creches sem funcionamento durante todo o dia foram Laís Amicucci (no bairro Novo Milênio); Marechal Rondon (Jardim Industriário); Maria Nery Batista Ribeiro (Osmar Cabral) e Maria Lígia Borges Garcia (Jardim Vitória).

Permínio disse que, em reunião com o presidente da Companhia de Saneamento da Capital (Sanecap), Carlos Roberto da Costa, foi montada uma estratégia para não faltar mais água nas unidades. A Sanecap se comprometeu em reforçar o atendimento às creches com caminhão-pipa, em alguns casos, e no aumento da extensão nas redes de distribuição, em outros.

A situação se agravou ontem, mas a escassez foi sentida também na quinta-feira (23). Uma funcionária da creche Benedita Dias, no bairro Pedregal, que não quis se identificar, disse que as 70 crianças da unidade não foram recebidas pela manhã.

"A água é muito importante em uma creche, não tem como ela funcionar. Para você ter uma ideia, tivemos (os funcionários) que pedir água no vizinho porque não tinha nem para beber".

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Várzea Grande

O diretor-presidente do Departamento de Água e Esgoto (DAE), João Carlos Hauer, disse que o abastecimento no município vizinho será normalizado somente no final do ano. A assessoria de comunicação da prefeitura divulgou informações para que a população fique em alerta, pois o abastecimento de água em Várzea Grande está comprometido.

"Hoje, Várzea Grande não tem água suficiente para capitação das estações de tratamento e os poços artesianos já estão com seus volumes bem abaixo do considerado ideal para mantermos a regularidade no abastecimento. Uma chuva não será suficiente para que o serviço volte à normalidade. Até dezembro, teremos que conviver como o racionamento", informa Hauer.

Outro lado

O diretor-técnico da Sanecap, Álvaro Gonçalves, disse que as creches de Cuiabá ficaram sem água devido ao alto consumo, que é agravado pelo tamanho do reservatório que as unidades possuem (inferior à demanda). Gonçalves informou ainda que o sistema de distribuição está sendo ampliado para corrigir o problema e confirmou que a Sanecap e a Secretaria de Educação se reuniram para buscar uma solução.

 

com A Gazeta

Comente esta notícia