Cuiabá, 27 de Novembro de 2022
logo

11 de Novembro de 2016, 17h:50 - A | A

POLÍCIA / LAGOA TREVISAN

Aluno do Corpo de Bombeiros entra em coma após treinamento

Rodrigo Claro, 21, teria passado mal após uma sessão de afogamento do curso, relizado na Lagoa Trevisan, em Várzea Grande. Ele teve convulsões na Policlínica do Verdão e depois foi levado em estado grave para o Hospital Jardim Cuiabá.

LUIS VINICIUS
DA REDAÇÃO



O aluno do curso de formação do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso, Rodrigo Claro, 21, está internado em coma na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Jardim Cuiabá, após passar mal em uma aula prática da corporação na tarde de quinta-feira (10), ocorrida na Lagoa Trevisan, em Várzea Grande.

De acordo com informações de familiares de Rodrigo, o rapaz foi dispensado no final do treinamento da quinta-feira, após reclamar de dores na cabeça e exaustão. Já no Batalhão, no bairro Verdão, ele teria se queixado de dores e foi levado para a Policlínica do bairro, onde teve duas convulsões e foi encaminhado em estado crítico ao Hospital Jardim Cuiabá.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

De acordo com familiares, que moram no município de Tangará da Serra (240 km de Cuiabá), a mãe da vítima só foi comunicada do ocorrido no período da noite para autorizar a transferência de Rodrigo da Policlínica para o hospital particular.

A mãe do rapaz denunciou suposto exagero no treinamento realizado pela corporação. Ele teria passado por uma "sessão de afogamento".

O Corpo de Bombeiros nega práticas abusivas e afirma que prestou o socorro necessário.

Veja a nota do Corpo de Bombeiros

O Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso vem a público esclarecer fatos ocorridos durante etapa do Curso de Formação de Soldados, realizada nesta semana em Cuiabá.

Nesta quinta-feira (10.11), durante instrução de salvamento aquático na Lagoa Trevisan, o aluno Rodrigo Claro queixou-se de dor de cabeça ao seu instrutor. O aluno realizava uma travessia a nado na lagoa com os demais companheiros de curso, com toda a estrutura de segurança exigida para o evento. Quando chegou à margem do lago, reclamou que não conseguia continuar a instrução porque estava com muita dor de cabeça.

Em seguida, foi liberado para retornar ao Batalhão, onde deveria apresentar-se à coordenação do curso para explicar o problema de saúde ocorrido. Ao chegar ao Batalhão, Claro foi encaminhado à policlínica do Verdão, que fica em frete ao quartel, acompanhado por um bombeiro do curso, onde foi atendido.  Enquanto era medicado, sofreu uma convulsão.

Após isso, com o conhecimento dos pais, ele foi transferido para o Hospital Jardim Cuiabá, onde foi diagnosticado com aneurisma cerebral, passou por cirurgia e segue internado na Unidade de Terapia Intensiva. 

O Corpo de Bombeiros Militar está prestando todo o apoio ao militar e sua família e se coloca à disposição para prestar outros esclarecimentos, se necessário.

Ainda de acordo com o instrutor da matéria de salvamento aquático, o aluno vinha apresentando os mesmos tipos de sintomas quando era submetido aos esforços exigidos para os treinamentos, não só na matéria especifica, mas também em outras atividades que demandavam esforços.

Mesmo assim, o comandante-geral da instituição, determinou a abertura de um procedimento administrativo para apuração dos fatos.

Comente esta notícia