Cuiabá, 02 de Julho de 2022
logo

Segunda-feira, 31 de Outubro de 2011, 13h:53 - A | A

FATALIDADE

Acidente com arma de policial civil mata adolescente de 17 anos

O policial civil foi indiciado por negligência, uma vez que a responsabilidade da arma é dele

DA REDAÇÃO

Um acidente envolvendo a arma de um investigador de polícia tirou a vida de um adolescente de 17 anos. O crime ocorreu no domingo (30), no município de Santo Antônio de Leverger (34 km ao Sul). Segundo a polícia, um adolescente de 15 anos matou acidentalmente o irmão de 17, com disparo da pistola ponto 40.

O menor M.P.M, 15 anos, “brincava” de tiro ao alvo com uma espingarda de pressão, em uma chácara na região de Morro Alto, onde também estava o policial civil Clayton Pereira de Souza, que teria efetuado um tiro com sua pistola em uma garrafa pet. Depois, segundo contou ao delegado Sidney Caetano, saiu e colocou a pistola em cima de um armário.

Quando todos estavam almoçando, por volta das 12 horas, o adolescente pegou a pistola escondido e voltou ao quintal da chácara para atirar. Ao efetuar o primeiro disparo com a arma semiautomática, o adolescente não viu o irmão de 17 anos, Rodolfo de Paula Moura, se aproximar e, ao virar, atirou acidentalmente nele, o atingindo na barriga.

O adolescente vai responder por ato infracional de homicídio. Os pais irão apresentá-lo, na sexta-feira, às 14 horas, a Promotoria da Infância e Juventude de Santo Antônio de Leverger.

O policial civil foi indiciado por negligência, uma vez que a responsabilidade da arma é inteiramente sua. Cópia do procedimento foi encaminhada a Corregedoria da Polícia Civil para abertura de processo administrativo disciplinar. “O policial tem que ter zelo com sua arma e não deixar que ninguém a pegue, principalmente crianças”, declarou o diretor metropolitano, Luciano Inácio da Silva.

O investigador Clayton Pereira é lotado em Cuiabá. A Diretoria Metropolitana da Polícia Judiciária Civil informou que tomou todas as providências cabíveis foram tomadas.

Comente esta notícia

SILVIO 31/10/2011

Refaça seu comentário

1 comentários

1 de 1