facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 18 de Julho de 2024
18 de Julho de 2024

28 de Outubro de 2017, 10h:33 - A | A

PODERES / CALÚNIA E GRAMPOS

Virgínia Mendes pede ao STJ acesso às investigações e pode processar Janaina

A ex-primeira-dama de Cuiabá, Virginia Mendes, estuda processar a deputada estadual Janaina Riva (PMDB), que em depoimento, citou que Virginia teria repassado o conteúdo dos "grampos" a colunistas sociais.

CAROL SANFORD
DA REDAÇÃO



A ex-primeira-dama de Cuiabá, Virgínia Mendes, quer acesso aos inquéritos das interceptações telefônicas clandestinas em Mato Grosso, que tramitam no Superior Tribunal de Justiça (STJ). O pedido deve ser protocolado na próxima segunda-feira (30).

Virgínia estuda processar a deputada estadual Janaina Riva (PMDB), que em depoimento, em setembro, aos delegados que conduziam as investigações, Ana Cristina Feldner e Flávio Stringueta, citou que a ex-primeira-dama teve acesso ao conteúdo dos “grampos”, operados pela Polícia Militar.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Janaina foi um dos alvos das escutas clandestinas, entre os anos de 2014 e 2015, que também alcançou advogados, jornalistas, empresários, magistrados, entre outros. Segundo a deputada, o conteúdo das interceptações de seu celular teria sido repassado por Virginia a colunistas sociais para difamá-la.

A parlamentar também citou a ex-primeira-dama do Estado, Samira Martins, como a autora do pedido para que fosse grampeada, assim como a personal trainer, Helen Lesco, mulher do ex-secretário da Casa Militar, Evandro Lesco, seria a responsável pela solicitação da execução das escutas ilegais.

O casal Lesco foi preso em 27 de setembro, na deflagração da Operação Esdras, autorizada pelo desembargador do Tribunal de Justiça, Orlando Perri. Eles são acusados de obstrução da justiça no decorrer das investigações dos “grampos”.

Os delegados chegaram também a pedir mandado de busca e apreensão na casa de Samira, devido à proximidade com o casal Lesco, porém, Perri negou a solicitação, afirmando "não visualizar, indícios suficientes de autoria ou de participação da advogada Samira Martins no grupo criminoso".

Os inquéritos das interceptações clandestinas foi avocado pelo STJ, após pedido do governador Pedro Taques (PSDB), no início do mês, e estão sob responsabilidade do ministro Mauro Campbell.

Veja a íntegra da nota de Virginia Mendes

NOTA À IMPRENSA

A defesa da ex-primeira-dama de Cuiabá, Virginia Mendes, informa que vai ingressar na segunda-feira (30), com petição no Superior Tribunal de Justiça para obter acesso aos inquéritos que apura os grampos ilegais, bem como o depoimento da deputada estadual Janaina Riva.

O objetivo é poder ter conhecimento das acusações feitas à Virginia Mendes para instrução de ações indenizatórias contra a deputada.

Comente esta notícia