Cuiabá, 09 de Agosto de 2022
logo

12 de Dezembro de 2017, 11h:30 - A | A

PODERES / QUER IR PARA EUROPA

STJ nega pedido de férias a major acusado de grampear telefones em MT

A decisão é do dia 1º de dezembro. No pedido de autorização, o major Michel Ferronato alegou que batizaria sua filha em Portugal, no dia 23 de dezembro, durante o período de férias da família.

CAROL SANFORD
DA REDAÇÃO



O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Mauro Campbell, negou pedido do major da Polícia Militar, Michel Ferronato, para viajar de férias a Portugal entre os dias 13 de dezembro a 12 de janeiro. Ferronato é acusado de fazer parte do esquema de interceptações telefônicas clandestinas, no âmbito da PM.

A decisão é do dia 1º de dezembro. No pedido de autorização, o major alegou que batizaria sua filha em Portugal, no dia 23 de dezembro, durante o período de férias da família.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

>>> Receba notícias no Telegram e fique bem informado

No entanto, Capmbell apontou que o batizado naquele País não estaria confirmado, além de Ferronato não ter comprovado o endereço em que ficaria hospedado em Lisboa.

O requerente apenas limitou-se a informá-lo na petição, sem apresentar qualquer documento referente à estadia. Assim, forte nessas razões, indefiro o pedido sub examine”, escreveu o ministro.

Ferronato foi preso na Operação Esdras, em setembro, acusado de atuar para cooptar e coagir o tenente-coronel, José Henrique Soares, escrivão do Inquérito Policial Militar, que investigava os “grampos”, para gravar o desembargador do Tribunal de Justiça, Orlando Perri, com o intuito de atrapalhar a apuração.

Mesmo com a prisão revogada, o major cumpre medidas cautelares, como se apresentar à Justiça quinzenalmente, pedir autorização ao STJ para sair de Cuiabá, não pode ter acesso a repartições públicas e servidores do Estado, além de estar afastado de suas atividades na PM e ficar em casa no período noturno.

Comente esta notícia