facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 15 de Julho de 2024
15 de Julho de 2024

13 de Junho de 2024, 17h:00 - A | A

PODERES / PEDIDO DE ANISTIA

Martinelli faz apelo ao Senado para ajudar investigados pelo 8 de Janeiro: "Ajude todos patriotas que lutaram pela liberdade"

A ex-prefeita da cidade de Sinop, lembrou em seu discurso, que teve suas contas bloqueadas nas investigações e que está com seu passaporte retido.

DAFFINY DELGADO
DO REPÓRTERMT



A ex-prefeita de Sinop (500 km de Cuiabá), Rosana Martinelli (PL), relembrou em seu discurso de posse no Senado Federal, na tarde dessa quarta-feira (12), as investigações conduzidas no Supremo Tribunal Federal (STF) referente aos atos de 8 de janeiro de 2023. Investigada por suspeita de participação no ataques aos Três Poderes, ela teve as contas bancárias bloqueadas e o passaporte retido.

Vale lembrar que tramita no Senado um projeto, de autoria do senador Hamilton Mourão (Republicanos-RS), a favor na anistia para os envolvidos nos atos de 8 de janeiro.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Na tribuna, ela afirmou ser a prova de que não se pode ter medo de lutar por aquilo que acredita e defendeu que a Casa de Leis ajude os patriotas 'injustiçados'.

"Deus realmente me colocou aqui hoje, como prova que não podemos ter medo de lutar por aquilo que acreditamos, que é o direito a vida, a liberdade que é o nosso bem mais precioso. Tive minhas contas bloqueadas e ainda continuo com meu passaporte retido porque defendi e continuo defendendo a minha liberdade de expressão", declarou.

Leia mais - Moraes suspende passaporte e ex-prefeita de MT só descobre na hora do embarque; veja vídeo

"Me solidarizo com todos aqueles que tiveram os seus direitos violados. Espero que esta Casa possa estar ajudando todos os patriotas que lutaram pela liberdade e ainda muitos que estão impossibilitados de ter essa liberdade", acrescentou a senadora recém-empossada.

Martinelli segue como investigada, mas o processo está sob sigilo. Ela é a segunda suplente do senador Wellington Fagundes (PL), que se licenciou por 120 dias para tratamento de saúde.

O senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) discursou a favor da congressista.

“Você representa os patriotas injustiçados que foram condenados a 17 anos de prisão", disse filho do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Comente esta notícia

Salas 16/06/2024

Os eleitores têm que começar a observar na hora do voto, quem são e o que fazem, os suplentes de chapas.

positivo
2
negativo
0

Papo reto 14/06/2024

Essa senhora está totalmente sem noção!!!

positivo
5
negativo
0

Andrade 13/06/2024

Uma parlamentar pedir ajuda para quem atentou contra o estado fala muito sobre ela e isso é muito sério. Todos que atentaram contra a democracia precisa pagar pelos seus atos criminosos.

positivo
6
negativo
0

3 comentários

1 de 1