facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 15 de Julho de 2024
15 de Julho de 2024

19 de Junho de 2024, 10h:15 - A | A

PODERES / ESCÂNDALO NO GOVERNO

Cinco deputados de Mato Grosso assinam pedido de CPI do Arroz; confira os nomes

O escândalo do arroz foi responsável pela queda do ex-secretário de Políticas Agrícolas do Mapa, Neri Geller (PP).

RENAN MARCEL
DO REPÓRTER MT



Cinco dos 8 deputados federais de Mato Grosso assinaram o pedido de abertura da CPI do Arroz na Câmara Federal. São eles: Coronel Fernanda, Abilio Brunini, José Medeiros, Nelson Barbudo (todos do PL) e Coronel Assis (União Brasil).

Os parlamentares que não assinaram são: Gisela Simona (União), Emanuelzinho (MDB) e a suplente de Juarez Costa, a primeira-dama de Água Boa Juliana Kolankiewicz (MDB).

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

A CPI pretende investigar as irregularidades encontradas no leilão de 300 mil toneladas de arroz pelo governo federal. Conforme a assessoria do deputado federal Luciano Zucco (PL- RS), já foram coletadas 151 assinaturas.

Se instaurado, o grupo de trabalho terá entre os principais alvos o ministro da Agricultura Carlos Fávaro (PSD), que deve depor nesta quarta-feira à Comissão de Agricultura da Câmara.

Ministro Fávaro, trabalhe muito para não ter as assinaturas previstas, porque o senhor vai cair”, disse Zucco durante audiência em que Neri Geller (PP) foi interrogado, na terça-feira (18).

A oposição enxerga no escândalo a oportunidade de descortinar esquema de corrupção e fraude na tentativa de comprar R$ 1,3 bilhão em arroz importado. Segundos os parlamentares a tentativa de compra ocorreu sem necessidade, uma vez que há cereal em estoque na quantidade suficiente para abastecer o mercado interno.

Além disso, a CPI pode pressionar o governo a desistir da importação e direcionar o investimento para os produtores brasileiros.

O escândalo do arroz foi responsável pela queda do ex-secretário de Políticas Agrícolas do Mapa, Neri Geller (PP). Na terça-feira, ele depôs na Comissão de Agricultura da Câmara e frustou as expectativas de que seria o "homem-bomba" do governo de Lula (PT). Geller aliviou para a gestão petista, mas a oposição está empenhada em abrir a CPI e investigar o leilão com profundidade.

Comente esta notícia

Carla 19/06/2024

Trabalhar, buscar investimentos para o Estado, melhores condições para a população, ninguém vê esses parlamentares fazendo. Agora tentar fazer um circo em cima de um leião que foi cancela, para isso eles se empenham demais,

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1