Cuiabá, 27 de Novembro de 2022
logo

11 de Dezembro de 2016, 11h:00 - A | A

PAPO RETO / DOSSIÊ ODEBRECHT

Relógios e restaurantes caros: a ostentação da delação vazada

DA REDAÇÃO



Na delegação premiada, o diretor Cláudo Mello Filho revelou que, por ocasião do aniversário de 50 anos do ex-ministro Geddel Vieira Lima, em março de 2009, a diretoria deu, em nome da empreiteira Odebrecht, um presente relevante a ele. "Compramos um relógio Patek-Philippe, modelo Calatrava", contou, em sua delação.

O relógio é este da foto acima e tem valor estimado em US$ 25 mil (R$ 84.322, na cotação deste final de semana), segundo levantamento do site UOL.

A peça foi enviada ao ex-ministro da Secretaria de Governo de Michel Temer com um cartão assinado pelo patriarca Emílio Odebrecht, pelo ex-presidente da empresa Marcelo Odebrecht e pelo próprio delator.

O documento com a delação do ex-diretor de relações institucionais da Odebrecht traz mais que nomes influentes do Legislativo e Executivo e altos valores em propina --estimadas em R$ 22 milhões. Ele também revela um pouco da vida luxuosa dos políticos e empresários brasileiros envolvidos no esquema.

Leia AQUI a íntegra da reportagem.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Comente esta notícia