Cuiabá, 09 de Dezembro de 2022
logo

24 de Dezembro de 2016, 13h:44 - A | A

PAPO RETO / CASA DOS HORRORES

Advogado diz que verba indenizatória de vice-prefeito é 'deboche'

DA REDAÇÃO



A decisão da Câmara Municipal de aprovar projeto que cria uma verba indenizatória de R$ 15 mil para o futuro vice-prefeito de Cuiabá, Niuan Ribeiro (PTB), pegou mal perante alguns segmentos sociais. Além disso, ele ainda terá o direito de contratar quatro assessores. A medida é vista como desnecessária, além de um deboche para com os contribuintes cuiabanos.

O advogado e militante político Edésio Adorno, por exemplo, em comentário no site, diz que Ribeiro é brindado com uma sinecura e questionou o conceito de moralidade, sempre propagandeado pelo prefeito eleito Emanuel Pinheiro (PMDB), no decorrer da recente campanha eleitoral.

"O vice-prefeito Niuan Ribeiro ganha sinecura e 'Trenzinho da Alegria. Quem tirou o chapéu agora tira a mão do bolso e paga R$ 15 mil por mês, e até 'assessor estratégico' para o jovem advogado e pecuarista. Esse deboche vai custar R$ 1 milhão por ano para o contribuinte. Esse é o conceito de moralidade do PMDB e a inovadora política de proximidade e de respeito ao cidadão. Arrocho para o povo e mordomia para os políticos. Assim caminha trôpega a humanidade", diz Adorno, no comentário.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Comente esta notícia

Marcelo 25/12/2016

É os servidores dá câmara municipal que até agora nada do décimo terceiro dos trabalhadores dá casa dos horrores

Jaline Medina 24/12/2016

Falta de trabalho para esse advogado, não sabe a idoneidade que é nosso Vicé prefeito um exemplo de bom caráter, deve este advogado ter conhecimento de causa antes de julgar , nem todos os políticos são corruptos. Ainda há pessoas sérias neste mundo

Natascha Lopes 24/12/2016

O municipio de Cuiabá sempre teve estrutura para o vice prefeito, somente na gestão onde o Wilson Santos abandonou Cuiabá deixando nas mãos de seu vice e na gestão Mauro Mendes que o vice renunciou ao cargo e preferiu ficar com o mandato de deputado. Não vejo razão para este senhor advogado criticar, pois antes já havia este gasto, somente deixou de existir por essas razões que citei...isso que é gostar de criticar...vamos deixar as críticas para um momento oportuno...

3 comentários

1 de 1