facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 13 de Junho de 2024
13 de Junho de 2024

12 de Novembro de 2022, 06h:00 - A | A

OPINIÃO / GIOVANA FORTUNATO

Exercícios físicos e a endometriose



Você sabia que atividades físicas podem diminuir os sintomas da Endometriose? Além disso, ajuda nos problemas de postura causados pelas dores pélvicas.

Dificuldade para engravidar, inchaço na barriga, cólica menstrual, cansaço crônico e desconforto ao urinar e dor nas relações sexuais. Esses são alguns sintomas da endometriose, doença crônica que afeta 6,5 milhões de mulheres no Brasil e 176 milhões de mulheres em todo o mundo.

A enfermidade, embora não costume ser fatal, pode levar a sérios problemas de saúde, como lesões e inflamações entre os órgãos e limitações físicas.

O efeito vasodilatador e analgésico que a endorfina proporciona ao ser liberada no organismo quando exercícios aeróbicos são feitos é indiscutivelmente benéfico. Praticar caminhada, corrida, pedalar ou nadar de três a quatro vezes por semana, durante 30 ou 40 minutos auxilia no controle dos sintomas da endometriose e, inclusive, pode ajudar na prevenção da doença.

Isso acontece devido ao resultado que a atividade física proporciona ao corpo humano. O metabolismo acelera, o sistema imunológico fica mais forte e os níveis de estrogênio tendem a ser regulados. É esse o efeito principal dos exercícios físicos para desacelerar ou mesmo inibir o desenvolvimento da endometriose, afinal o estrogênio é o hormônio responsável, entre outras coisas, pelo crescimento do endométrio.

Ao liberar endorfina, a atividade física melhora o limiar da dor das pacientes. É importante ressaltar ainda que os exercicios são importantes para promover saúde e qualidade de vida, independentemente de qualquer doença. A verificação constatada é que a aplicação de programas multidisciplinares, predominando a prescrição de exercícios aeróbicos, de fortalecimento e de alongamento, em um protocolo de exercícios domiciliares, apresenta melhora efetiva no limiar de dor.

Pacientes com dores crônicas podem ter contraturas musculares e problemas de postura a longo prazo. O esporte ajuda no alongamento, na flexibilidade, no fortalecimento muscular e na melhora da postura, itens essenciais para o gerenciamento de dores crônicas.

Embora os exercícios físicos possam promover o alívio de sintomas da Endometriose, a atividade mais indicada varia de acordo com o nível de dor apresentado pela mulher.

É importante, no entanto, ressaltar que nenhuma portadora da doença deve praticar exercícios sem acompanhamento profissional, especialmente porque cada caso possui sua particularidade.

Giovana Fortunato é ginecologista e obstetra, professora da UFMT/HUJM, especialista em endometriose e infertilidade e integra a equipe multidisciplinar da Eladium.

>>> Siga a gente no Twitter e fique bem informado

Comente esta notícia