facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 13 de Julho de 2024
13 de Julho de 2024

20 de Junho de 2024, 14h:04 - A | A

OPINIÃO / USSIEL TAVARES

A verdade deve prevalecer na OAB-MT

USSIEL TAVARES



Chega de dissimulação e oportunismo barato. A tentativa desesperada de alguns em reivindicar os méritos da atual gestão da OAB Seccional Mato Grosso é uma farsa que não pode passar despercebida. A autonomia financeira das subseções da OAB-MT nos municípios de Mato Grosso, planejada na gestão de Gisela Cardoso em 2022 e executada em 2023, representa um avanço inegável. Apropriar-se de feitos alheios é uma atitude deplorável e uma grave desonestidade intelectual.

Durante meus dois mandatos como presidente da OAB-MT, sempre lidamos com a mesma queixa: a falta de repasse de recursos da capital para o interior. E, mesmo com um número menor de advogados, conseguimos, com esforço e planejamento, construir a atual sede da OAB-MT na capital e mais seis subseções. Essa conquista, realizada com recursos das anuidades, mostrou que é possível fazer muito com pouco.

No entanto, a luta por uma maior autonomia financeira das subseções sempre foi um desafio constante. É aqui que a gestão de Gisela Cardoso se destaca. Ela foi a única a resolver esse problema de forma decisiva. Sob sua liderança, as subseções ganharam autonomia financeira, permitindo que organizassem eventos, cursos e reformas sem precisar pedir por recursos à sede. Esse feito é um marco na integração e fortalecimento da advocacia.

É importante lembrar que a prestação de contas não é apenas uma obrigação da sede; é um dever de todas as subseções.

A hipocrisia dos que tentam reivindicar os créditos dessa mudança é inaceitável. A autonomia financeira das subseções é uma conquista da gestão de Gisela Cardoso, e tentar distorcer essa realidade é uma afronta a todos os advogados que se beneficiaram dessa mudança.

Cada líder que passa pela OAB deixa um legado. Tentar usurpar os méritos alheios não apenas enfraquece a instituição, mas também solapa a confiança de seus membros. Se queremos buscar justiça externamente, precisamos praticá-la internamente. Fortalecer a união e a transparência é fundamental para uma advocacia robusta e justa.


*Ussiel Tavares foi presidente da OAB-MT por dois mandatos e é membro honorário vitalício da OAB-MT.

>>> Siga a gente no Twitter e fique bem informado

Comente esta notícia