Cuiabá, 26 de Setembro de 2022
logo

23 de Dezembro de 2013, 08h:44 - A | A

NACIONAL / TRAGÉDIA

Quinze feridos em acidente na Régis permanecem internados em SP

Ônibus saiu da pista, caiu em uma ribanceira na madrugada de domingo.

Do G1 São Paulo



Quinze feridos no acidente com um ônibus na Rodovia Régis Bittencourt continuavam internados em hospitais da Grande São Paulo, na manhã desta segunda-feira (23), como informou o Bom Dia São Paulo. Um deles está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Geral de Itapecerica da Serra, na região metropolitana. Quinze pessoas morreram e 31 ficaram feridas quando o ônibus da Viação Nossa Senhora da Penha saiu da pista, caiu em uma ribanceira.

O veículo com 54 pessoas deixou Curitiba (PR) na noite do sábado (21) em direção ao Rio de Janeiro (RJ). De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente ocorreu por volta das 2h30 na altura do km 300 da rodovia, no sentido São Paulo. O ônibus da Viação Nossa Senhora da Penha saiu da pista, caiu na ribanceira de aproximadamente dez metros de altura e tombou ao bater no solo.

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) de São Paulo divulgou, por volta das 19h deste domingo (22), o nome de 14 vítimas, se antecipando à viação, que não tinha confirmado o nome dos mortos até o início da noite - 17 horas depois do acidente.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Já por volta das 21h15, a assessoria da Secretaria Estadual de Saúde informou a 15ª morte. A vítima, Jucineia Justino Leal dos Santos, de 45 anos, estava internada e já havia sido submetida a cirugia no Hospital Geral de Pirajussara, em Taboão da Serra, na Grande São Paulo. Ela havia sofrido fratura no osso da bacia e grave lesão no intestino grosso. Jucineia sofreu duas paradas cardíacas, foi reanimada pelos médicos, mas não resistiu.
Lista de vítimas:

- Regina Célia Nogueira Guimarães, 58 anos
- Nelício Mário Engel, 52 anos
- João Paulo Souza Lima, 23 anos
- João Paulo Quintanilha Cordeiro, 19 anos
- João da Silva Lima, 60 anos
- Ademilde Guimarães Salles, 60 anos
- Julio Cezar de Oliveira Salles, 65 anos
- Justa Lindamir dos Anjos, 55 anos
- Daniel Pinel de Souza, 60 anos
- Maria Aparecida Alves da Silva, 59 anos
- Erico Roberto Bittencourt, 30 anos
- Iva Pereira da Silva
- Jimena Aranda
- Marcos de Oliveira P. da Silva
- Jucineia Justino Leal dos Santos, 45 anos

Os sobreviventes foram socorridos e levados para os hospitais de Juquitiba, São Lourenço da Serra, Itapecerica da Serra e Taboão da Serra.

Vários familiares e amigos dos passageiros do ônibus ficaram transtornados pela falta de comunicação da viação e precisaram buscar informações entrando em contato com os hospitais e com o Instituto Médico Legal (IML).

Por meio de nota, a empresa Nossa Senhora da Penha afirmou que aguardava "a relação oficial no IML para disponibilizar, primeiramente, aos familiares dos passageiros, a relação daqueles que lamentavelmente vieram a óbito". A empresa também ressaltou que "disponibilizou acomodações em hotéis, despesas com deslocamentos aéreos e terrestres aos parentes dos passageiros que se encontram sob intervenção médica".

O acidente foi registrado na delegacia de Itapecerica da Serra. De acordo com a SSP, o motorista do ônibus, O.S.G., contou à polícia que trafegava no sentido sul/norte quando perdeu o controle do veículo.

Ele foi indiciado por homicídio culposo na direção de veículo automotor. A Polícia Civil investiga a causa do acidente. O delegado Renato Gonçalves Coletes disse que a hipótese mais provável para o acidente é a de que o motorista tenha dormido na direção do ônibus. “Tudo indica que o motorista dormiu ao volante”, afirmou.

Dormindo

A aposentada Regina Célia Nogueira Guimarães, de 58 anos, viajava de Curitiba para o Rio de Janeiro para passar as festas com a família do marido, que também estava no ônibus. “Ela estava indo passear”, disse a filha da aposentada, a administradora Kelly Cristine Nogueira Guimarães, de 33 anos.

Kelly contou que Regina nasceu no Rio, mas morava em Curitiba. Ela disse que o padrasto teve fratura na mão e passou por cirurgia. Pelo relato do padrasto a Kelly, os dois dormiam na hora em que o ônibus caiu da ribanceira e capotou várias vezes.

Buscas

Três irmãos que vieram de Curitiba após saberem do acidente receberam a confirmação da morte do pai deles, João da Silva Lima, de 60 anos. De acordo com o metalúrgico Paulo Sérgio Gomes Leandro, os pais deles viajavam no andar de cima do ônibus.

Ele recebeu a confirmação da morte do pai na delegacia. Paulo também visitou a mãe, Almira Gomes Leal, no Hospital Pirajussara, e disse que ela está bem de saúde, mas "muito nervosa". Ele ainda não tinha notícias do sobrinho Matheus, que viajava com os avós.


Muitos planos

O professor Donato Aranda, irmão da advogada Jimena Aranda, de 43 anos, disse que a irmã estava indo para o Rio junto com a mãe para passar o Natal com a família. O professor disse que a irmã coordenava um núcleo na Pontifícia Universidade Católica (PUC) de ajuda na reabilitação de menores infratores e de dependentes químicos.

"Ela tinha muitos planos. Ela tinha acabado de receber na semana passada aprovação para fazer doutorado nesta área social em Direito na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)”, contou.

Protegido

Ao menos três famílias foram até a rodoviária do Rio de Janeiro em busca de informações sobre seus parentes neste domingo. Um dos mortos é Érico Roberto Bittencourt, de 30 anos. A irmã dele, Joice, e a mãe, Iara Soares, foram à rodoviária mas só souberam do óbito pelo pai da vítima, que é médico e foi ao Instituto Médico Legal de São Paulo reconhecer o corpo. "Ele largou tudo, foi para lá e chegou antes a notícia para ele do que aqui. O meu sobrinho vai ficar com a mãe dele", disse Joice, chorando muito.

Reencontro

O professor Fábio Lima chegou às 8h deste domingo na rodoviária no Rio para ter notícias de sua mãe. A espera parecia interminável até que, após quase 13 horas, às 20h45, Maria Elizabeth, de 60 anos, desembarcou e reencontrou o filho e a neta, Cleo, de 7 anos.

"Só quero ir pra casa com eles e passar o Natal em paz. Foi terrível", disse Maria Elizabeth, após um longo abraço nos familiares.

Comente esta notícia