Cuiabá, 05 de Dezembro de 2022
logo

25 de Novembro de 2016, 09h:08 - A | A

NACIONAL / RIO DE JANEIRO

Caçada a dinheiro no mar atrai aventureiros para a Urca desde domingo

Desde as primeiras notas encontradas, pescadores, mergulhadores e curiosos tentam a sorte na água. Polícia Civil diz que não foi registrado roubo nem furto de grande quantia.

G1



Cinco dias após as primeiras notas de dinheiro serem recolhidas na orla da Urca, na Zona Sul do Rio, a “caçada ao tesouro” continua. Nesta quinta-feira (24), nem mesmo o tempo encoberto, que deixava a água mais fria, desencorajou alguns homens, que tentavam encontrar uns trocados em meio às pedras e à sujeira que fazem parte da paisagem local.

À tarde, sob a ponte que delimita o mirante conhecido como “quadrado da Urca”, era possível ver a movimentação de homens – e até algumas crianças – caminhando pelas pedras escorregadias e se jogando na água gelada em busca das notas de R$ 50 e R$ 100, que, desde domingo (20), surgem misteriosamente no mar. Dois deles, munidos de snorkels e pés-de-pato, olhavam até sob as pedras em busca da sorte grande.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

“Eu vou em casa trocar de roupa e volto para mergulhar”, dizia um menino, de uniforme escolar, aos colegas. “Meu tio achou R$ 45 mil, por que não posso achar alguma coisa também?”

A maré, no entanto, não estava para peixe, já que ninguém havia encontrou nada durante a manhã. “Hoje a coisa voltou ao que sempre foi: só tem sujeira no mar, nada de dinheiro boiando”, dizia um pescador, com cara de poucos amigos.

Desde domingo, quando as primeiras cédulas foram encontradas, ninguém se arriscou a dar uma explicação sobre o surgimento do dinheiro no mar da Urca. Pacotes de notas, embrulhados com elásticos, foram "pescados" pelos mais sortudos.

A Polícia Civil diz que a 10ª DP (Botafogo) está investigando o caso e que até agora ninguém procurou a polícia para registrar queixa de roubo ou de furto.

urca

Comente esta notícia