Cuiabá, 30 de Novembro de 2022
logo

25 de Setembro de 2022, 17h:00 - A | A

GERAL / LUTA PELA VIDA

Pai de 3 filhas, mato-grossense precisa de R$ 2 milhões para tratar câncer raro

Bonfate vem lutando contra o câncer desde 2019 e já realizou vários ciclos de Quimio e Imunoterapia, mas precisou fazer uma pausa no tratamento devido à contaminação pelo novo coronavírus

DA REDAÇÃO



Leonid Bonfate, 35, morador de Campo Verde (132 km de Cuiabá), que luta contra um câncer raro, busca ajuda para realizar um tratamento, que não é ofertado pelo SUS, fora do país. Ele precisa realizar um procedimento chamado CAR T-Cell que custa R$ 2.000.000,00 e criou uma vakinha para angariar o valor.

A condição de Leonid é chamada de Linfoma não-Hodgkin (LNH). De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), esse tipo de câncer tem origem nas células do sistema linfático e se espalham pelo corpo de maneira não ordenada, dando origem a mais de 20 tipos diferentes deste linfoma.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Bonfate vem lutando contra o câncer desde de 2019 e já realizou vários ciclos de Quimio e Imunoterapia, mas precisou fazer uma pausa no tratamento devido à contaminação pelo novo corona vírus. Assim que voltou para realizar radioterapia, ele recebeu a notícia de que os rins e pulmões também foram atingidos pela doença.

Com o novo diagnóstico, Leonid se mudou com a família, a esposa e três filhas, para Curitiba (PR) para continuar as sessões de quimioterapia, hoje realizada para tentar controlar a doença, no Hospital Nossa Senhora das Graças.

Em entrevista ao site da região, a esposa de Bonfate, Thays dos Santos, explicou que a médica responsável pelo tratamento dele optou por realizar um transplante de medula óssea autólogo, mas não foi possível, uma vez que, a doença já havia se espalhado pelo seu corpo.

Tratamento no exterior

A médica, então, sugeriu que Leonid realiza-se um tratamento específico para este Linfoma não-Hodgkin, CAR T-Cell, disponível nos Estados Unidos.

Conforme o Centro de Terapia Celular (CTC) da USP (Universidade de São Paulo), o tratamento envolve o isolamento de uma célula de defesa, a célula T, produzida pelo próprio corpo.

Essa célula [T], que pode perder a capacidade de "enxergar" as células cancerígenas, será modificada, a ao ser infundida novamente no corpo passará a atacar o câncer.

Nos Estados Unidos, o tratamento chega a custar US$ 400.000 (quatrocentos mil dólares), isso é, cerca de R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais).

“O Leonid tem três filhas que sofrem com isso, a família inteira sofre. Eu clamo pela vida. A vida de qualquer ser humano não deveria ter preço. Mas, infelizmente, ele depende desse tratamento, desse valor de R$ 2 mi. Gostaria que todos que se sensibilizarem pudessem nos ajudar, seja com o que for. Orações são o principal. Deus vai abençoar e ele vai conseguir a cura”, desabafou Thays.

Para ajudar Leonid a realizar o tratamento é possível fazer uma doação de qualquer valor na vakinha virtual, criada por Thays.

Com informações do Banda B

Comente esta notícia