facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 17 de Julho de 2024
17 de Julho de 2024

06 de Novembro de 2017, 16h:12 - A | A

GERAL / GREVE ILEGAL

Há 2 meses sem trabalhar, servidores do Detran desafiam a Justiça

Enquanto a greve durar o atendimento nas agências do Detran em todo o Estado continua funcionando parcialmente, com 30% dos servidores.

CAMILA PAULINO
DA REDAÇÃO



Com multa de R$ 50 mil ao dia, conforme determinação judicial, o Sindicato dos Servidores do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Sinetran-MT) decidiu manter a greve, que já dura dois meses, mesmo após o Tribunal de Justiça de Mato Grosso ter autorizado o Governo do Estado a cortar o ponto dos grevistas.

A decisão em caráter liminar, foi concedida na última quarta-feira (1º) pela desembargadora Maria Erotides Kneip.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

A greve teve início no dia 11 de setembro. O Sinetran afirma que os servidores só voltam ao trabalho após uma proposta de aumento salarial, o que o Governo já adiantou que não tem condições de fazer.

O secretário-chefe da Casa Civil, Max Russi, argumenta que não é possível o Estado conceder aumento real na remuneração dos servidores, devido à grave realidade econômica e pelo fato de o Governo já ter sido notificado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), por extrapolar o limite prudencial com gastos de pessoal no segundo quadrimestre de 2017.

“Estamos abertos ao diálogo e às tratativas, mas não temos condições de mandar para a Assembleia [Legislativa] nenhuma lei de aumento salarial”, disse Max Russi.

Enquanto a greve durar o atendimento nas agências do Detran em todo o Estado continua funcionando parcialmente, com 30% dos servidores.

Corte de ponto

A desembargadora fixou ainda uma multa diária de R$ 50 mil em caso de descumprimento da decisão, constituindo abuso de direito de greve a inobservância das obrigações contidas na sua decisão.

Em seu despacho, a desembargadora Maria Erotides Kneip aponta que sua decisão visa mitigar os possíveis danos à população mato-grossense. Sobre o pedido de ilegalidade do movimento grevista, ela escreveu em seu despacho que ele será feito por ocasião do julgamento do mérito da ação.

Leia mais

Tribunal de Justiça autoriza Governo a cortar ponto dos servidores do Detran

Russi diz que Estado descarta aumento salarial a servidores do Detran

Grevistas do Detran fecham ruas em protesto no Paiaguás e PM usa força; três são detidos

Russi diz que sindicato é radical e defende ação da PM ao prender servidores

Comente esta notícia

SARAIVA 07/11/2017

Senhor Pedro,o senhor deveria pedir para sair era os políticos enlameados na CORRUPÇÃO,ROUBALHEIRAS:LAVA JATO PANTANEIRA,GRAMPOLÂNDIA...Vá ler a constituição.A corda cidadão!!!

positivo
0
negativo
0

SARAIVA 07/11/2017

Todo APOIO aos servidores do Detran/MT,avante!SÓ A LUTA MUDA A VIDA. E esses comentaristas desinformados,destilando veneno e indignados seletivos,deveriam cobrar era do governo intransigente... ACORDA POVÃO !!!

positivo
0
negativo
0

Leticia 07/11/2017

🤔🤔🤔🤔🤔🤔ta bom kkkkkk

positivo
0
negativo
0

Leticia 07/11/2017

Atendimento parcialmente (30%) e pronto...a greve continua FIRMESS!!!!!

positivo
0
negativo
0

Renato PM 06/11/2017

Funcionários públicos, cânceres da sociedade. Os do DETRAN MT são da pior espécie. Esse Willian que comentou deve ser um deles. Acha que só porque passou num concursinho de mer...da é melhor dos que trabalham na iniciativa privada. Dúvido que você consiga ficar seis meses trabalhando em uma empresa privada com a baixa ou nenhuma produtividade que são a marca registrada dos funcionários públicos.

positivo
0
negativo
0

willian 06/11/2017

Sou autônomo. Respeito qualquer servidor, seja da iniciativa pública ou privada. Penso que o trabalhado é digno de todos. Agora certos comentários que tenho visto, dizendo para ir para inciativa privada, se não estiver satisfeito, é do mais raso argumento que já vi. Aí explica porque nunca passaram em um concurso público. Isso para mim, não passa de pura inveja. Use de argumentos mais solidificados, e menos rasos, por favor.

positivo
0
negativo
0

Pedro da silva 06/11/2017

Se não estão satisfeitos é só pedir pra sair e ir prá iniciativa privada.

positivo
0
negativo
0

7 comentários

1 de 1