Cuiabá, 16 de Agosto de 2022
logo

31 de Dezembro de 2017, 07h:50 - A | A

ENTREVISTA / VEJA VÍDEO

MT tem déficit de 100 mil habitações e deve ter 2018 marcado por lançamento de obras

Estado tem apenas oito mil imóveis disponíveis. Com o crescimento do setor da construção civil, o comércio de imóveis deve aumentar.

RAFAEL DE SOUSA
DA REDAÇÃO



Após quase três anos em crise, 2017 foi sinônimo de crescimento para construção civil em Mato Grosso. A melhora é acompanhada pela geração de empregos, sendo o setor que obteve o segundo melhor resultado do Estado, perdendo apenas para o agronegócio.

“O Déficit habitacional de Mato Grosso é de 100 mil unidades. É um número muito baixo, porque estamos falando de apenas oito mil imóveis disponíveis, sendo cinco mil em Cuiabá e outros três mil no interior”, declarou.

Em entrevista ao , o presidente da Indústria da Construção de Mato Grosso (Sinduscon), Júlio Flávio Miranda destacou que a expectativa é de que 2018 seja marcado por lançamentos de obras.

“Depois das dificuldades nos anos de 2014, 2015 e 2016 onde tivemos muito mais demissões que contratações este ano já invertemos e já temos um saldo positivo de quatro mil empregos e retomada de lançamento de empreendimentos tanto vertical como horizontal”, explicou.

O comércio de imóveis deve ficar aquecido porque o déficit habitacional está em alta. Segundo o presidente do Sinduscon, há apenas oito mil imóveis disponíveis em todo o Estado.

“O Déficit habitacional de Mato Grosso é de 100 mil unidades. É um número muito baixo, porque estamos falando de apenas oito mil imóveis disponíveis, sendo cinco mil em Cuiabá e outros três mil no interior”, declarou.

Na entrevista, Júlio Flávio também destaca o impacto negativo da Copa do Mundo na construção civil, o relacionamento do setor com o Governo e a falta de financiamentos públicos, como o “Minha Casa, Minha Vida”.

 

Veja o vídeo:

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Comente esta notícia