Cuiabá, 30 de Junho de 2022
logo

Sexta-feira, 04 de Novembro de 2011, 10h:16 - A | A

VIOLÊNCIA

Governo inerte; população refém. Até quando?

O deputado federal e presidente do PSD em Cuiabá, Eliene Lima, recebeu um tiro no joelho esquerdo após sofrer assalto no bairro Boa Esperança, em Cuiabá. Ele está internado no Hospital Ortopédico, junto com um amigo que também foi ferido. Ambos não correm risco de morte, mas o deputado passará por uma cirurgia. Independente de quem  seja, a violência em Cuiabá já ganha proporções inimagináveis algumas décadas atrás. Nem mesmo nos tempos de Arcanjo e Cia, a população andava tão amedrontada.

 

Naquele tempo, mesmo com a sombra do mafioso pairando sobre a MT, havia uma sensação de insegurança menor do que hoje. No caso de parlamentares, não é a primeira vez que a violência os atinge. Este ano outro deputado teve a cominhonete roubada e um outro, já ex-deputado,  que pediu para não ter o nome divulgado, sofreu assalto em casa na semana passada. A pergunta é: Quando as autoridades vão enfrentar o problema pra valer?

 

Enquanto o governo fica inerte, a população fica refém da bandidagem. No caso do deputado, ele estava na casa do delegado aposentado, João Capetinga, que teria reagido tentando desarmar um deles. O delegado levou um tiro na mãe e Eliene, no joelho. "Eles atiraram pra matar, fui um terror, contou o parlamentar". Como se vê, nem delegado e nem deputado escapam. Imagine os pobres mortais. Quem sabe, quando atingirem algum familiar do governador, a coisa mude.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

>>> Receba notícias no Telegram e fique bem informado

Comente esta notícia