Cuiabá, 26 de Setembro de 2022
logo

30 de Novembro de 2013, 16h:50 - A | A

CIDADES / ANDRÉ MAGGI

Quebra-quebra deixa prejuízo de R$ 500 mil e \'para\' terminal em VG; veja fotos

A responsabilidade pela reestruturação do local é da Prefeitura de Várzea Grande

ALINE FRANCISCO
DA REDAÇÃO



Depois do quebra-quebra promovido por manifestantes que invadiram o Terminal Rodoviário André Maggi, em Várzea Grande, a Associação Matogrossense dos Transportadores Urbanos (MTU) emitiu nota informando que o terminal está funcionando precariamente neste sábado (30). 

De acordo com a assessoria de imprensa, uma unidade móvel foi encaminhada para o local para garantir a recarga dos cartões dos usuários do sistema TEM Integração, Portador e a venda de cartão Unitário, sejam feitas normalmente.

De acordo com o levantamento feito pela MTU, o ato de vandalismo gerou um prejuízo na ordem de R$ 500 mil. A responsabilidade pela reestruturação do local é da Prefeitura de Várzea Grande.

Segundo o secretário municipal de Infraestrutura, Gonçalo Botelho, mesmo a Prefeitura não tendo condições financeiras de arcar com o prejuízo, a obra vai começar de imediato. “Estamos sem cofre para executar essa obra, mas vamos ter que dar um jeito, afinal é um patrimônio público e milhares de pessoas transitam ali diariamente e precisam ter a mínima infraestrutura”, declarou.

Gonçalo afirmou ainda que o local será transferido para o terminal de integração do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). “No mais tardar em junho vamos transferir o terminal para montar a integração com o VLT, por isso o investimento [de reforma]  será menor visando dar condições de uso para a população”, concluiu.

QUEBRA-QUEBRA

A ação foi organizada por estudantes de três escolas estaduais da cidade, ao todo 24 pessoas foram autuadas. Dez homens e duas mulheres foram autuados por dano ao patrimônio publico, sem aplicação de fiança, e serão encaminhados ainda neste sábado (30) para a Cadeia Pública do Capão Grande.

Também estavam envolvidos na manifestação 12 menores de idade, que foram conduzidos a Central de Flagrantes da Polícia Civil, e vão responder pelo mesmo artigo, na condição de ato infracional.

A ação de vandalismo destruiu todas as oito catracas de integração incluindo também os terminais de leitura, os aparelhos de TVs e também as catracas, além da fachada. Os vândalos – sendo alguns encapuzados - destruíram também algumas grades que separam alguns setores do terminal.

Álbum de fotos

Internauta / Gastão Marques

Internauta / Gastão Marques

Internauta / Gastão Marques

Repórter MT

Repórter MT

Comente esta notícia

vanessa meireles de oliveira 03/12/2013

o sistema em várzea grande e hierárquico pós vamos ser sinceros quem manda naquelas terras é a família campos e mais ninguém, a população esta revoltada vamos falar a verdade você sai da sua casa para trabalha em Cuiabá tem que pagar 3 passagens digamos 10 reais por dia só de passagem e em um mês quase 300 reais de passagem. Isso e fazer o povo de otário e depois falam que não tem dinheiro nos cofres publicos será aonde está esta verba que nunca aparece dinheiro entra e nunca sai é estranho será o que eles querem mais do povo nossos fígados ou corações para venderão num leilão e jogar nossos corpos nos bairros que não tem sistema de esgoto nem infra-estrutura nenhuma

Cristiane 02/12/2013

Depois do quebra-quebra promovido por manifestantes que invadiram (....), meu comentário segue a partir desde trecho da reportagem...Os manifestantes não promoveram quebra-quebra infelizmente em meio, as pessoas que lutam, por justiça, direitos, lutam pela vida digna, existem pessoas que gostam de deprimir o ato feito causando esses tipos de situações. Pena quem escreve a reportagem, também não fale dos bastidores dessa manifestação. Da prisão arbitrária dos manifestantes, dos estudantes/adolescentes, das reais causas/motivos dessa manifestação que fez com que a população de VG, se unissem contra essa máfia do transporte.Fico indignada com essa mídia sensacionalista

2 comentários

1 de 1