Cuiabá, 02 de Julho de 2022
logo

Quinta-feira, 10 de Novembro de 2011, 09h:54 - A | A

FEBRE AMARELA

Moradores acreditam que macacos foram envenenados

Até hoje, a Vigilância de Saúde não registrou nenhuma suspeita da Febre Amarela

MAYARA MICHELS

O Ibama deve iniciar nos próximos dias uma investigação para tentar descobrir a pessoa que teria assassinado os 11 macacos no bairro Jardim Aquárius, no período de 21 a 28 de outubro. Segundo os moradores do bairro, os animais foram mortos com veneno de rato. Ainda sem os resultados da perícia que irá indicar a causa das mortes, a Vigilância de Saúde de Cuiabá encontra-se em estado de alerta já que foi cogitado um possível surto de Febre Amarela. Até o momento nenhum morador apresentou sintomas da doença. A secretaria informa que no Brasil não há casos da doença, na sua forma urbana, desde 1942.

Segundo morador do bairro, Wilson Sousa, que diariamente alimentava os primatas, os animais foram envenenados. “Eu fui colocar as frutas para eles, como de costumes, quando ouvi um deles se debatendo no em meio a vegetação. Peguei ele, dei água, mas logo morreu. E assim foi chegando alguns se debatendo e morrendo em seguida”, contou o morador.

Há grandes indícios de envenenamento, mas até que isso não se confirme, a Vigilância fez um trabalho de prevenção da Febre Amarela em toda a região. O bairro tem cadastrados 650 pessoas em 169 residências. A Vigilância visitou todas, e os moradores que não apresentaram o cartão de vacina com as doses em dia da Febre Amarela, foram vacinados.

Os mosquitos Haemagogus Sabethes é quem pode transmitir para o homem a doença. Se este inseto picar um macaco que esteja com o vírus, e depois, picar o homem, o mosquito pode ser o transmissor da doença.

Comente esta notícia