Cuiabá, 26 de Setembro de 2022
logo

14 de Novembro de 2013, 15h:25 - A | A

CIDADES / CAOS NO DETRAN

Grevista divulga vídeo de confronto entre a PM e servidores

Confusão ocorreu na manhã de ontem (13) no setor de vistoria do órgão.

MAYARA MICHELS
DA REDAÇÃO



Um grevista divulgou nessa quinta-feira (14) no You tube um vídeo onde mostra o exato momento em que o servidor Alex Alexandre foi preso por desacato a autoridade, durante o protesto no setor de vistorias do órgão, na manhã de ontem (13).

A confusão começou quando o servidor disse aos policiais: “É covardia o que vocês estão fazendo. Vocês estão sendo covardes”. Após ouvir essas acusações, o Tenente Coronel Otomar Pereira deu voz de prisão ao servidor. “Você está preso por desacato a autoridade”. Em seguida, o batalhão de choque da Rotam fez uma barreira humana, itimidando os grevistas

A presidente do Sindicato dos Servidores (Sinetran/MT), Veneranda Acosta, levou uma borrifada de spray de pimenta no rosto, quando tentou impedir os policiais de sairem com o servidor detido. Nas imagens, Veneranda aparece com a mão no rosto e tossindo, após ser atingida pelo produto.

Policiais levaram Alex para a Delegacia do Planalto. Ele assinou um termo circunstanciado e foi liberado no final da tarde. Após o princípio de violência, os ânimos se acalmaram e a vistoria no departamento continuou normalmente.

Por meio de nota, a administração do Detran informou que solicitou a presença da Polícia Militar e que não houve truculência na ação. A diretoria afirma que a medida foi tomada porque os grevistas estariam impedindo outros servidores, que não estão em greve, de realizarem as vistorias.

GREVE ILEGAL

A greve dos servidores do Detran completa nesta quinta-feira (14), 22 dias, sem algum avanço nas negociações. O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ/MT) decretou dia 7 deste mês a ilegalidade da greve e determinou o retorno imediato das atividades, sob pena de multa diária ao sindicato da classe de R$ 100 mil.

Dentre as alegações da decisão, estão os prejuízos causados à sociedade com a paralização dos serviços. A decisão é da desembargadora Serly Marcondes Alves, que acolheu pedido da Procuradoria Geral do Estado (PGE). A categoria recorreu da decisão e aguarda julgamento.

As reivindicações dos grevistas são: A melhora no DetranNet, sistema de internet da instituição, que vive fora do ar. A reestruturação organizacional da autarquia, com a redução de cargos comissionados e a destinação de 50% para serem exercidos por servidores efetivos; devolução de servidores cedidos para o Detran por prefeituras e outras secretarias que estão ocupando vagas de candidatos classificados; outro concurso público para profissionais não contemplados no último concurso; revogação da lei complementar que terceiriza o setor de vistoria veicular/ambiental; e publicação de uma lei complementar que defina recursos mensais para o Detran poder funcionar.

O governador Silval Barbosa (PMDB) já solicitou auditoria nas contas do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT) para verificar como foi utilizada a verba de R$ 36 milhões, que teria sido repassada ao órgão.

VEJA O VÍDEO:

 
 
 
 
 
 
 
 
 

Comente esta notícia

Renilvo 14/11/2013

A policia agiu certinho, os PM são servidores publicos tambem. Então o problema foi entre servidores publicos e servidores publicos, onde um se achou superior ao outro e quis agredilo verbalmente, acabou preso num belo trabalho da Policia de contenção. Gente vamos respeitar a POLICIA. Esses servidores do DETRAN sempre maltrataram a população... Covardes são esses servidores!

1 comentários

1 de 1