Cuiabá, 29 de Setembro de 2022
logo

03 de Dezembro de 2013, 14h:00 - A | A

CIDADES / EFEITO IMPRUDÊNCIA

Em menos de oito horas, terça-feira registra 10 colisões nas ruas da Grande Cuiabá

Das 10 batidas, três pessoas tiveram que ser encaminhadas pela ambulância do SAMU ao Pronto Socorro Municipal.

JOÃO RIBEIRO
DA REDAÇÃO



Em menos de oito horas 10 batidas foram registradas nas ruas Cuiabá e Várzea Grande, somente nesta terça-feira (03). Três pessoas tiveram que ser encaminhadas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) ao Pronto Socorro Municipal, mas nenhuma em estado grave. A maioria das batidas foi provocada por desatenção e desrespeito às normas de trânsito.

Segundo o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública do Estado (CIOSP), por volta das 1h, na Rua Professor Alice Freire Silva, do bairro Morada da Serra, em Cuiabá, o motorista de um Fiat Pálio perdeu o controle da direção e bateu em um poste. Testemunhas disseram que o condutor foi fechado por duas motocicletas antes da colisão. Ele teve ferimentos leves.

Por volta dás 8h, no cruzamento da Avenida Candido Mariano com  a avenida São Sebastião, no bairro Quilombo, o motorista de um Nissan Versa invadiu a preferencial e bateu em um motociclista. “A moto bateu na lateral do carro e o motociclista foi arremessado. O cruzamento é muito confuso já que não tem nenhuma sinalização indicando de quem é a preferência”, disse uma testemunha.

O trânsito no local ficou lento, ocasionando um engarrafamento. Somente após a chegada dos agentes de trânsito (amarelinhos) e a retirada dos veículos o fluxo voltou ao normal.

Já em Várzea Grande, às 7h de um Citroën C3 colidiu com um motociclista, na Avenida Arthur Bernardes, no bairro Jardim Aeroporto. O condutor do carro não sofreu nenhum ferimento, porém o motociclista teve que ser encaminhado ao hospital, com suspeita de fratura em uma das pernas.

IMPRUDÊNCIA FATAL

Na última terça-feira (26), por volta das 20h30, na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá, um veículo Hyundai IX 35, dirigido pelo menor M.H.P.H, de 14 anos, atropelou e matou o servidor da Sefaz, Enéas Cardoso Filho, de 52 anos. O publicitário Anderson Rafael Ferreira, de 23 anos e o operário, Wanderlei Gomes Sopro também foram atropelados. O publicitário está internado com múltiplas fraturas e passa por cirurgia de reconstrução do maxilar. Wanderlei quebrou uma perna.

De acordo com o depoimento do adolescente, ele pegou o carro do avô, o médico José Pinheiro Coelho Filho, escondido e levou outros dois amigos para um 'passeio'. Segundo ele, a direção do veículo travou no momento em que ele tentava fazer a curva e o carro veio a atingir os pedestres na avenida. Ele afirmou ainda, à Polícia que trafegava a 60 Km/h. Imagens gravadas por câmeras de segurança mostra o momento em que o carro atinge as vítimas, aparentemente, muito acima de 60km por hora. (veja AQUI).

POMERI

O adolescente M.H.P.A, de 14 anos, foi encaminhado para uma ala especial do Complexo do Pomeri na última sexta-feira (29). A decisão foi proferida pela Juíza da Primeira Vara da Infância e Juventude da Comarca da Capital, Gleyde Bispo dos Santos, após um pedido encaminhado pelo Ministério Público Estadual (MPE). O menor deve ficar internado na unidade durante um prazo de 45 dias e depois deve passar por uma reavaliação.

Ele irá responder pelos crimes de homicídio culposo, quando não há intenção de matar, lesões corporais culposas na condução de veículo, previstos no Código de Trânsito Brasileiro.

A Delegacia Especializada do Adolescente conduz o inquérito que irá analisar as imagens do circuito interno de segurança que gravou o momento do acidente, bem como fotos e gravações de áudio.

O resultado do inquérito será encaminhado á Justiça no prazo de 30 dias. A investigação corre em segredo de Justiça.

Comente esta notícia