Cuiabá, 05 de Outubro de 2022
logo

11 de Dezembro de 2013, 08h:57 - A | A

CIDADES / TRAGÉDIA NAS ESTRADAS

271 pessoas já morreram nas rodovias federais de MT por causa de imprudência

PRF registrou 4.199 colisões; 2.354 pessoas ficaram feridas de janeiro até agora

JOÃO RIBEIRO
DA REDAÇÃO



A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou até o momento, 4.199 colisões nas rodovias federais que cortam Mato Grosso. Desse total, 271 pessoas foram mortas e 2.354 ficaram feridas.

Ao RepórterMT, o professor especialista em trânsito, Luís Miguel Miranda, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), disse que a maioria dessas batidas ocorreu devido à imprudência dos motoristas. “Grande parte dessas colisões aconteceram porque esses motoristas não respeitaram as sinalizações de trânsito nas pistas, ultrapassando em local proibido ou excedendo a velocidade permitida.Na maioria das vezes eles acham que infringindo alguma sinalização, como ultrapassar em local proibido, não pode acontecer nada, porém é nessas horas que a tragédia ocorre”, explicou.

Sobre isso, o professor comenta a colisão na BR – 163, no último domingo (08), que envolveu cinco veículos, sendo três caminhões, uma carreta bitrem e um Fiat Pálio, que culminou na morte de duas crianças, uma de 10 e outra 12 anos, além de cinco adultos. Todas as vítimas eram da mesma família e estavam no carro de passeio. Outra criança, de 12 anos, ficou ferida e está internada no Pronto Socorro de Cuiabá.

Sobre o acidente em questão, o especialista ressaltou a irresponsabilidade do condutor. “O Excesso de imprudência ocasionou essa tragédia. Como esse motorista pode colocar oito passageiros em um carro de passeio, que tem capacidade para apenas cinco pessoas. Isso é uma loucura. Infelizmente a colisão ocorreu e essas pessoas morreram. Os condutores tem que ter consciência que uma simples infração da lei de trânsito, vidas podem ser perdidas”, destacou.

Para reduzir esse número em um curto prazo, o professor Luís acredita que o Governo deve aumentar o valor das multas de trânsito. “Somente quando as pessoas sentirem no ‘bolso’ que esses dados vão baixar. Não dá para colocar um policial fiscalizando a rodovia a cada quilômetro das BRs. Já em longo prazo, deve-se investir em políticas públicas, fazendo com que esses motoristas imprudentes passem por uma reeducação no trânsito”, frisou.

TRAGÉDIA NA BR – 163

No dia 8 deste mês, os sete ocupantes de um carro morreram em uma colisão envolvendo outros três caminhões e uma carreta bitrem, no quilômetro 460, da BR – 163, no trecho entre Várzea Grande e o município de Jangada.

Conforme informações da PRF, o carro trafegava sentido Várzea Grande e realizou uma ultrapassagem em local proibido. Quando voltou para a ‘mão’, o motorista perdeu o controle da direção e bateu na traseira da carreta, que bateu em um caminhão, que vinha no sentido contrário. Com o impacto da batida o carro e a carreta capotaram e foram para fora da pista.

Os cinco adultos e uma criança de 10 anos morreram na hora. Outro menor ainda foi levado pela ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para o Pronto Socorro de Várzea Grande, mas morreu durante o atendimento médico.

Já outra adolescente de 12 anos teve escoriações leves pelo corpo, mas está internada no hospital. Os motoristas dos outros veículos envolvidos na batida não sofreram ferimentos.

RODOVIA DA MORTE

Nos últimos dois meses a BR -364 foi palco de diversas tragédias em várias colisões envolvendo carros, carretas e caminhões. No dia 18 de novembro, a jovem Daniele Afonso Xavier, de 28 anos, morreu após bater o carro Renault Logan de frente com uma carreta carregada de cerveja, trecho da rodovia na saída de Rondonópolis (220 km da capital). Conforme a PRF, com o impacto da batida a vítima morreu na hora. Já o motorista do caminhão teve apenas ferimentos leves pelo corpo.

Já no dia 20 do mesmo mês, na saída de Cuiabá, Clodoaldo Elias Lemes, de 36 anos, dirigia uma carreta sentido Jangada, quando foi fechado por outro caminhão. Ele perdeu o controle da direção do veículo e saiu da pista, vindo a capotar. A vítima morreu antes que a ambulância do SAMU chegasse para socorrê-lo.

Comente esta notícia