Cuiabá, 02 de Dezembro de 2022
logo

28 de Dezembro de 2016, 09h:17 - A | A

POLÍTICA / EM CAUSA PRÓPRIA

Vereadores de Cuiabá criam 13º salário; chefes de gabinete terão verba indenizatória

Os benefícios, que não foram divulgados, foram aprovados de forma "camuflada" nos projetos de aumento de salário e reestruturação de cargos da Câmara

RAFAEL DE SOUSA
DA REDAÇÃO



Sem fazer alarde, os vereadores de Cuiabá, aprovaram a criação de 13°, que passarão a ter direito a partir de 2017. A medida, que não teve qualquer divulgação, estava inclusa no projeto de lei, que aumentou em 25% seus salários, aprovado em sessão extraordinária na terça-feira (27).

"Camuflada" na reestruturação de cargos e salários, os vereadores também criaram a verba indenizatória de R$ 5 mil para chefes de gabinete.

Com os benefícios,  o gasto do Legislativo cuiabano vai aumentar em R$ 1,890 milhão nos próximos quatro anos.

Com o novo salário de R$ 18,9 mil, cada vereador terá direito a receber mensalmente o montante de R$ 35 mil, valor contabilizado sem o 13º.

O projeto de lei, assinado pelo presidente da Mesa Diretora, Haroldo Kuzai (SD), e secretários afirma que “os vereadores farão jus ao 13º salário que será pago até o dia 20 de dezembro de cada ano”.

A verba indenizatória para os chefes de gabinete, dos 25 vereadores, se somada, alcança a ordem de R$ 600 mil até 2020.

A partir de 2017, os vereadores passam a receber 13º salário, verba indenizatória de R$ 11,385 mil e mais R$ 5 mil de verba para chefia de gabinete, valores que devem causar impacto anual de aproximadamente R$ 6,60 milhões a mais.

Os parlamentares defendem o reajuste, alegando que o percentual é inferior à inflação de 30%.

Durante o período da manhã, com a presença da imprensa, os vereadores também aprovaram aumento de salários de prefeito e vice-prefeito, que atualmente são de R$ 17 mil e R$ 10 mil, e que sancionado o projeto, devem chegar a aproximadamente R$ 23 mil e R$ 18 mil, respectivamente.

Em quatro anos, os contribuintes cuiabanos irão pagar aos 25 vereadores do Município a quantia de R$ 61,568 milhões.

Veja quem votou a favor e contra o aumento de salários e criação do 13º:

 

A favor

 

Chico 2000 (PR)

Adevair Cabral (PSDB)

Dilemário Alencar (PROS)

Mário Nadaf (PV)

Professor Néviton (PRB)

Oseas Machado (PSC)

Paulo Araújo (PSD)

Renivaldo Nascimento (PSDB)

Ricardo Saad (PSDB)

Wilson Kero Kero (PSL)

Lilo Pinheiro (PRB)

Macrean Santos (PRTB)

Marcus Fabrício (PTB)

Juca do Guaraná (PT do B). 

 

Contra

 

Adilson da Levante (PSB)

Onofre Júnior (PSB)

Leonardo Oliveira (PSDB)

Toninho de Souza (PSD)

Domingos Sávio (PSD)

Arilson da Silva (PT)

Alan Kardec (PT).

 

Ausentes

 

Faissal Kalil (PSB)

Lueci Ramos (PSDB)

Maurélio Ribeiro (PSDB).

 

Obs: O presidente da Câmara, Haroldo Kuzai, não pôde registrar voto, no entanto, disse ser contrário ao reajuste.

 

Veja o documento:

Divulgação

Documento 

 

Comente esta notícia

Walder de Oliveira Rocha 28/12/2016

Um bando de dissimulados que têm a CERTEZA da alienação da população. E pior que esse descaramento é a constatação a que se chega, pois a população não recebe ABSOLUTAMENTE NADA em troca do "trabalho" desses senhores, a não ser mais e mais escândalos de corrupção e falta de respeito. Por isso mesmo é que sou favorável ao FECHAMENTO de TODAS AS CÂMARAS DE VEREADORES do país, pois esses senhores não produzem nada em benefício da população em comparação com o que nos custam.

sandra rodrigies 28/12/2016

Mais um absurdo em que esses homens dizem estar representando o povo! Onde está a legislação?? que eu saiba vereador não é profissão é somente um cargo público temporário pois tem tempo para acabar seu mandato...esses seres não tem vergonha na cara?? quem tem direito a 13 salário é o trabalhador que sai de casa por volta das 5:00 hs da manhã e volta no final do dia de segunda a segunda. estou envergonhada!!!

Shirley almeida 28/12/2016

Isso é vergonhoso o país passando por essa crise e eles aumentando o salário deles desta forma abusiva e na surdina

3 comentários

1 de 1