Cuiabá, 06 de Outubro de 2022
logo

05 de Dezembro de 2013, 11h:10 - A | A

POLÍTICA / CENÁRIOS ESTRATÉGICOS

Seminário foi maior evento de planejamento da história de MT, dizem analistas

KLEVERSON SOUZA
DA ASSESSORIA



“Este é o maior evento de planejamento da história de Mato Grosso”. A afirmação é do analista político João Edison de Souza sobre o 1º Seminário Cenário Estratégicos de Mato Grosso, promovido pela Assembleia Legislativa nesta segunda-feira (2).

De acordo com João Edison, o Estado precisa destes eventos para planejar o futuro. “Temos hoje a ausência do planejamento público. O futuro se constrói assim, discutindo antecipadamente. Esses seminários devem acontecer constantemente, pois dessa forma debatemos o Estado não apenas para nós, mas de forma ampliada. Por isso, esse foi o evento mais importante de planejamento já realizado em Mato Grosso”, argumentou.

A participação no evento do Conselheiro Comercial da Embaixada da China no Brasil, Wang Qingyuan, representou a discussão de forma macro, pois mostrou a forma pela qual os chineses vêem os brasileiros. “Foi a oportunidade de sabermos a visão do mundo sobre nós. A discussão é pertinente, ao tratar da economia quanto às possibilidades de Mato Grosso, que é maior produtor do país em alguns segmentos, mas precisávamos ampliar o debate para prospectar esse estado para os próximos anos”, disse o analista político ao citar também a relevância das palestras ministradas por especialistas renomados como o diplomata João Carlos Parkinson de Castro, do ministério das Relações Exteriores (Itamaraty) e do técnico de Planejamento e Pesquisa do Instituto de Pesquisa Aplicada (Ipea), Carlos Wagner de Albuquerque Oliveira.

Um dos debatedores da mesa redonda, o jornalista e analista político Onofre Ribeiro classificou o seminário como a oportunidade de quebrar paradigmas. “Há pelo menos 15 anos, não discutimos planejamento em Mato Grosso, não paramos para avaliar a logística do estado, as prioridades no debate para a elaboração de metas para os próximos anos. Neste momento, já estamos mais conscientes dessa necessidade, então agora é o momento de pensar na coordenação de raciocínio estratégico. Debater o conceito é fundamental para fazermos análises sobre o que queremos para o futuro”.

Já Alfredo da Mota Menezes destacou a discussão de soluções para a produção mato-grossense, como a agroindústria, que inclusive é uma das bandeiras do deputado Riva. “Se investirmos em educação em longo prazo, tem-se distribuição de renda por uma série de fatores. Mas, fora isso, qual outro fator para desconcentrar a renda? Vamos ficar nesse modelo agroexportador a vida inteira? É bom, mas continuamos aumentando a produção enquanto falta a distribuição dos benefícios para os sementos mais carentes. Em Mato Grosso, 182 mil famílias recebem o Bolsa Família, mais de 70% das pessoas tem renda de até dois salários mínimos. É hora de desconcentrar a renda e vejo que a agroindústria é o caminho. Em virtude de discussões como estas, avalio que o seminário foi altamente produtivo, em função de debater justamente as soluções para o estado".

Riva lembrou que Mato Grosso é um gigante adormecido e com imenso potencial, mas precisa ser melhor planejado para os próximos dez anos. “Precisamos ter um processo industrial audacioso, logística mais eficiente, investir em mais modais de transporte, e nesse contexto eu cito a proposta de ferrovia que liga os estados de Mato Grosso e Pará, que nasceu no nosso gabinete, tudo isso somado com uma legislação mais eficiente, que dê segurança ao empresariado e garantia ao cidadão de que o serviço público será de melhor qualidade, em tempo determinado”.

Comente esta notícia